Conhecer garotas bonitas

3/ago/2018 - Explore a pasta 'garotas bonitas' de Robertolelis no Pinterest. Veja mais ideias sobre Garotas bonitas, Garotas, Estilo de festival. Alguns hábitos simples podem ajudar a conhecer mulheres, fugindo da abordagem de bares e baladas que incomoda boa parte delas. A revista online AskMen listou 10 dicas básicas. Confira: Waplog ajuda você a fazer novos amigos de Venezuela. Converse com homens e mulheres próximos a você. Faça novos amigos em Venezuela e comece a paquera. Cadastre-se em poucos segundos para encontrar novos amigos, compartilhar fotos, bater papo e fazer parte da nossa comunidade! Como Conhecer Mulheres. Existem inúmeras oportunidades e maneiras de se conhecer mulheres com interesses similares aos seus, seja no seu próprio bairro, seja ao redor da cidade. Continue lendo para saber mais! Entre na internet. Entrar em... Se ainda tem dúvidas de como conhecer mulheres e arrumar uma namorada em João Monlevade – MG deixe sua pergunta nos comentários. março 10, 2018 novembro 23, 2019 como pegar mulher, como arrumar namorada, conhecer mulher, pegar geral, seduzir mulher, pegar mulheres, conhecer mulher solteira, mulheres solteiras Se ainda tem dúvidas de como conhecer mulheres e arrumar uma namorada em Porto Alegre – RS deixe sua pergunta nos comentários. novembro 21, 2019 novembro 23, 2019 como pegar mulher, como arrumar namorada, conhecer mulher, pegar geral, seduzir mulher, pegar mulheres, conhecer mulher solteira, mulheres solteiras Agora você vai conhecer 27 garotas incrivelmente lindas e comprovar que o Rio Grande do Norte tem beldades de fazer inveja ao resto do mundo. Veja até o final que tem bônus. Ah, e só pra lembrar aqui já tem a parte 2 deste post! 26/mar/2017 - Explore a pasta 'garotas bonitas' de lueleu no Pinterest. Veja mais ideias sobre Ilustrações, Garotas, Garotas bonitas. O que fazer em Bogotá, capital da Colômbia. Bookei minha passagem para Bogotá por incríveis 15 mil milhas saindo de GRU, contatei amigos que moram na capital colombiana, e já fechei um guest-house pelo Airbnb na melhor região da cidade, a Zona Rosa, também chamada de Ciudad Rosa, ou somente Zona T.. Na Zona T você faz tudo a pé, e tem acesso a uma infinidade de restaurantes e chicas ... Comunidade de Encontros para Homens Solteiros e Mulheres Solteiras. Finalmente vai poder encontrar o seu amor. Mais de 5.000.000 de utilizadores já utilizam o nosso sistema de encontros e adoraram a experiência. Já não precisa de estar sozinho. Junte-se à nossa comunidade e seja feliz!

Fui transar por curiosidade e olha no que deu

2020.09.20 22:32 sorcererflows Fui transar por curiosidade e olha no que deu

Eu (25h) nunca achei que sexo precisaria ser com alguém que você necessariamente ama mas mesmo assim passei muitos anos virgem, nunca me incomodei e meus amigos mais próximos sabem. Sempre fui bem tímido e meio ruim de papo, o que só ajudou nisso kkkkk No final de julho tive a brilhante ideia "vou sair com uma acompanhante" Comecei a pesquisar nos sites, fóruns, comentários, vídeos e etc... só a ideia de que quando achasse o equilíbrio certo de custo x beneficio eu iria transar já deixava meu pau duraço. Encontrei uma menina bem bonita e com boas avaliações e fui falar com ela no wpp, como o anúncio já era bastante claro e os comentários já dizia os serviços prestados foi uma conversa bem rápida e fui pro flat dela. Estava COMPLETAMENTE calmo, sim fiquei estranhamente bem de boa antes de conhecer ela pessoalmente e durante a transa, a transa em si foi boa para padrões de perder a virgindade que vejo as pessoas falando por ai, sai satisfeito até mas no carro voltando pra casa o pau já estava duraço novamente, cheguei em casa e bati uma pra um vídeo de uma garota parecida com ela. Fiquei com um pensamento de que poderia ter feito melhor e de que aquela garota não tinha sido uma boa escolha apesar de bonita e ter feito tudo o que foi combinado. 1 semana, muitas punhetas e muitos anúncios depois escolhi outra garota pra sair, dessa vez em um motel. Peguei o quarto, avisei o número e ela chegou menos de 5 minutos depois, ela era a mulher das fotos mas por uma questão de ângulo, iluminação parecia ser bem mais bonita do que realmente era, apesar disso fizemos um sexo mais gostoso onde agora eu que estava mais no controle da situação. Sai do motel CANSADO e satisfeito mas adivinhem o que aconteceu quando cheguei em casa? O pau duraço, bati uma e fui dormir. No outro dia fiquei com vontade de fazer um sexo igual do dia anterior mas com uma mulher mais gata... e lá vamos nós, 1 semana, muitas punhetas e muitos anúncios depois achei uma outra acompanhante muito linda por um preço bem em conta e chamei no wpp, ela já veio mandando áudio com uma voz que já me deixou de pau duro (não é difícil eu ficar de pau duro mas tudo bem) ao contrário das outras essa não tinha nenhum comentário mas tinha uma boa descrição então precisei tirar mais algumas dúvidas sobre os serviços prestados do qual alguns ela respondeu e outros não meio que mudando de assunto e perguntando se eu queria ir naquele mesmo momento pro flat dela. Fui pra lá, bato na porta e quando abre pra surpresa de 0 pessoas não era a mulher do anúncio mas era uma gatinha então deu ruim mas deu bom. O problema foi que no atendimento as coisas que estavam no anúncio não foram cumpridas e novamente eu sai frustrado, cheguei em casa bati uma e bora procurar outra acompanhante. Algumas semanas, muitas punhetas e muitos anúncios depois achei outra mulher, gata, completa, vários comentários, chegou no motel antes do combinado e meus amigos, o bagulho foi louco. Ela fazia de tudo, metemos muito e ainda conversamos bastante, sai cansado, satisfeito e quando cheguei em casa... o pau molengão kkkkkkkkk mas antes de dormir ficou bem duro novamente e eu bati uma pra relaxar. Antes de transar pela primeira vez eu não pensava tanto em sexo e me masturbava 1~2 vezes por semana, agora eu eu só penso em foder e não fico 1 dia sem desde o final de julho, surpreendentemente meu consumo de pornô não aumentou tanto quanto a vontade de me masturbar, 95% das vezes eu faço no banho só com a imaginação mesmo. O problema estão sendo os pensamentos durante o dia-a-dia e o liquido que sai do pau pra lubrificar que esta sujando minhas cuecas (eu que lavo, só é chato mesmo) Eu achei que quando fizesse pela primeira vez eu daria uma acalmada mas pelo visto foi o efeito contrário.

EDIT: Esqueci de falar que já estou com programa combinado com outra garota pra amanhã
submitted by sorcererflows to sexualidade [link] [comments]


2020.09.18 01:06 Maeve55 Sou bissexual?

Oi gente, sou nova aqui e estou com muitas dúvidas sobre minha sexualidade.
Eu estou em dúvida se sou bissexual, eu já tenho muita certeza que gosto de garotos, sempre beijei, sempre fiquei e sempre namorei garotos. Na escola eu sempre apertei os peitos das garotas e a bunda, nunca liguei em falar que tinha curiosidade em beijar garotas ou em brincadeiras de beijar , eu gostava de ficar abraçada e agarradinha com elas,nunca liguei em falar que queria beijar elas, mas quando me perguntavam ou falavam que eu era lésbica ou bi, eu negava. Minha família é mt religiosa e não aceita de jeito nenhum um homossexual, mas teve um certo dia que estava na escola, quando passou uma garota linda e quando ela passou eu olhei ela e não parava de olhar ela, olhava o cabelo, o rosto, a bunda, e na minha mente eu pensava "pqp que garota perfeita preciso imediatamente conhecer ela e virar amiga dela". Desde então toda vez que ela passava eu olhava ela, teve uma vez que ela quis jogar comigo e meus amigos no vôlei, eu não parava de olhar pra ela e não acreditava que ela estava ali mesmo perto de mim, sempre quis conversar, ficar perto dela, cheguei até pensar que tinha inveja ou se era admiração. Eu sempre observei a bunda e os peitos das garotas, seja na piscina ou praia.
Ano passado, eu decidi pesquisar sobre pornô lésbico, por que não como as lésbicas faziam sexo,e eu senti muito tesão, mas enquanto eu assistia, eu pensava que poderia ser que estava enjoada de pornô hétero, mas ao mesmo tempo sentia tesão só de ver uma foto de uma mulher pelada, mas nunca desconfiei, sempre achei que fosse hétero.
No início desse ano, conheci uma garota lésbica, eu conversei com ela, mas ela quase n dava idéia pra mim, eu queria ser mt amiga dela. Eu olhava o perfil dela e ela tinha muito talento em pintura, eu ficava admirada o quanto ela era incrível nas coisas que fazia, eu olhava as fotos dela e meu corpo ficava quente, meu coração acelerava, cheguei a pensar que tinha muito inveja dela, ou se era admiração, ou rivalidade feminina. Foi um sentimento muito forte que eu tive por ela, mas não entendia o porquê de sentir aquilo, achava esse sentimento muito estranho,só que eu não lembro se sentia vontade de beijar ou de fazer sexo com ela, por que eu sempre achei errado mulheres fznd isso , ent acho que deve ser por isso que não pensava em beijar ela. Quando eu mandava mensagem pra ela e ela me respondia, eu ficava feliz da vida e começava a pensar nela o dia todo.
Depois meus amigos novamente perguntaram se eu era bissexual, e foi ai q eu levei isso a sério, eu pesquisei muito em vários sites sobre bissexualidade e pensei que eu poderia ser bissexual , mas ao mesmo tempo pensava que não poderia ser. Quando eu vejo uma garota bonita eu olho bastante, mas não sei se é atração mesmo. Quando eu vejo um garoto bonito, eu olho tbm bastante tbm, mas só que eu já tenho certeza que gosto e sinto atração por garotos.
Eu estou louca de confusa se sou bissexual ou não. Por favor leiam tudo e respondam com sinceridade. Não quero viver confusa.
submitted by Maeve55 to sexualidade [link] [comments]


2020.09.16 03:26 DoWidzenya Hoje uma garota cruzou o olhar comigo e sla, isso aumentou minha autoestima

Pelo titulo, parece bobo, eu sei, até por isso eu só to postando isso só aqui.
Mas enfim, eu não sou muito de sair de casa, sou bem na minha, e sou bem tímido até. Embora tenha dias e contextos que eu sou mais extrovertido.
Só pra vcs entenderem um pouco melhor, Eu tenho 17 anos, por volta de 1,75, sou moreno, uso óculos, e tenho um corpo médio, nem muito magro nem muito gordo. Eu não me considero feio, mas eu tbm não me considero bonito, eu sou na média eu acho, mas sla, eu acho que eu não penso tanto na minha aparência num geral.
Mds eu saio muito do assunto
O que aconteceu é, hoje eu fui pra academia, to fazendo academia faz umas três semanas, mais por saúde mesmo. Não é tempo o suficiente pra fazer alguma mudança então isso não interfere tanto na historia. Minha irmã (dois anos mais nova) tá indo comigo inclusive.
Enfim, lá estava eu, perdido como sempre, pq eu tenho uma memoria horrível e nunca lembro os exercícios, conversei com o professor, e fui fazer meu exercício. Eu nunca sei pra onde olhar enquanto to fazendo o exercício e eu tbm acho estranho ficar se olhando no espelho da academia então sla, eu fiquei passando o olhar de equipamento pra equipamento só observando as coisas. Nisso eu reparei que uma garota do outro lado da academia tava olhando pra mim, ela é bem bonita (parecia nova lá tbm inclusive, pq ela parecia estar um pouco perdida) na mesma hora ela desviou o olhar logo depois que eu desviei tbm. E isso aconteceu algumas vezes, umas 3, por aí (não que eu quisesse, eu não sei como agir quando acontece contato visual, é só que aconteceu)
A menina tava com uma amiga dela tbm
Depois disso, eu subi pro andar de cima, fui fazer outras coisas, e desci depois pra encher a garrafa de água. De novo, a gente se olhou, desviou o olhar, e seguiu assim.
Minha irmã conhece as meninas parece, elas conversaram um pouco hora que eu não tava lá, e hora que a gente tava indo embora, eu saí primeiro, depois as duas meninas, depois a minha irmã. Nesse meio tempo que eu tava esperando ela, eu e amenina paramos frente a frente e ela parecia que ia falar aluma coisa. Sendo o idiota que eu sou eu olhei pra outro canto por pura vergonha e minha irmã saiu bem na hora, aí eu puxei ela, aí a garota falou tchau pra ela, e a gente foi embora.
Eu. não. sei. lidar. pqp
Depois eu parei pra pensar um pouco e sla, isso me deu um pouco mais de confiança na minha aparência eu acho.Até porque eu não interajo com muita gente, numa festa ou coisa assim eu geralmente sou a pessoa que curte mais observar os outros conversando que entrar na conversa. Mas meu problema é mais começar uma conversa que conversar.
Resumo pra quem não leu tudo: Uma garota e eu trocamos olhares varias vezes hoje, eu não tive coragem de conversar, mas isso me ajudou um pouco a entender que alguém pode ter interesse por mim sem ser pela personalidade.
submitted by DoWidzenya to desabafos [link] [comments]


2020.08.27 20:40 DorivalMelo Se aproveitando do Nerd

Eu estava numa pracinha não tão longe de casa numa tarde com amigos me divertindo, já esta a escurecendo quando meus dois amigos falaram que ja iam, mas eu resolvi ficar porque gosto demais daquele lugar, então, fiquei e eles voltaram pra casa deles... ja sozinho ali, eu comecei a malhar, nisso chegou dois caras, que eu pensei que eram amigos, mas não, eles apenas chegaram ao mesmo tempo perto de min e puxaram assunto, nisso eu percebi que eles também apenas não queriam ficar sozinhos, então aceitei numa boa e começamos a malhar juntos ali, na zueira, muito mais rindo que malhando, nisso eu percebi que uma garota não muito longe estava a nos observar e que por algum motivo, me fixava demais, fiquei envergonhado porque não tenho sorte pra isso, e ela é bonita, então tentava não olhar muito tambem, mas aquilo focou me incomodando, até que ela chegou em nos e começou a puxar assunto falando que queria malhar conosco mas não sabia nada, nos 3 levamos na brincadeira, então ensinamos ela um pouco dos exercícios que estávamos a fazer na brincadeira porque de serio não tinha nada, nisao eu não sei se ela fazia de propósito ou realmente não tinha forças, mas ela demonstrava não conseguir fazer uma flexão na barra, até aí beleza, mas ela queria porque queria fazer pelo menos 10 repetições, beleza né, nisso o mais fotinho entre nós 3 estava a ajudar ela segurando e espirrando na sua cintura, enquanto eu e o outro rapaz mais magrinhos apenas olhavam e soltavam sorrisos, não dela em si, mas de tudo o que estava ocorrendo ao nosso redor em geral, até que ela começou apenas a querer estar ao meu lado, conversando apenas querendo segurar em meu braço, me encarando muito mais que eles dois, nisso minha mente já criava expectativas, até porque de todas as meninas que já gostei, nenhu.a me deu muita atenção como realmente gostaria, e as que deram não passou da amizade #friendzoneforever , nisso eu ja estava a me iludir, beleza, mantive o pensamento firme e fingi ser mais tapado do que já sou por precaução, nisso ela começou a apostar com eles dois, principalmente o mais fortinho, pois a aposta era que se eles fizesse X flexões, ele podia beijar ela, já se ela conseguisse fazer tantos agachamentos, ele e o outro teriam que beijar uma suposta amiga dela sentada no banco ao lado nao tão longe, e tudo isso ela colada em min a me encarar, beleza, porem assim que eles ficaram cochichando entre eles dois, ela me puxou pelo braço, e a uns 3 passos de distância deles, ela me encarou bem nos olhos, e quando pensei que iria finalmente entrelaçar meus lábios com o uma garota novamente depois de 2 anos, ela me solta na cara dura que queria ficar com um deles e queria que eu ajudasse ela, a desculpa dela foi que ela viu que eu parecia ser mais gente boa, e por isso, sendo amigos deles, ela daria uma amizade comigo apenas pra ficar com eles, e sim, não só 1 deles, mas ela queria ficar com qualquer um deles que não fosse eu.... né... nessa hora minha mente já estava a explodir de tanto pensar, confuso, perdido, sei lá... so nao estava acreditando que ela me usou apenas para chegar neles, sabendo que agente tinha acabado de se conhecer entre nos 3 ali também, tipo, nem "amigo" agente era ainda, mais bom... depois que terminaram a aposta ela ficou com o outro que era magrinho igual eu, pois o fortinho tinha ido embora, mas falou na cara dura que no outro dia ia ficar com sem problemas, e já quando chegou em min novamente, chegou falando com um tom diferente de voz, eu ali igual um bobalhão, só escutei ela falar que tinha uma amiga que queria ficar comigo, e nisao eu me alegre né, até pq ja tinha visto as amigas dela e sim, eram bonitinhas sim, pra quem não faz nada a 2 anos, ainda tenho noção de beleza sim, eu acho... mas ela havia tido que essa suposta "amiga" tinha acabado de chegar, tranquilo, levei na boa, já com um sorriso no rosto apenas perguntei quem era, e ela me apontou na direção onde tinha 2 garotas e um carinha, e nisso fiquei feliz pq as 2 garotas eram bonitinhas, mas ai ela me puxou de novo e perguntou se eu tinha preconceito e coisas do tipo, nisso eu olhei de novo na direção, e percebi que na verdade quem queria ficar comigo era o carinha... aff... não falei nada, apenas peguei meu skate e sair dali puto da vida kkkk...
Essa foi minha primeira história que aconteceu a 3 semanas ja e que estou acontar aqui pela primeira vez, haverá outras, pois minha vida mais parece um filme de comédia aff...
PS: "As meninas que me conhecem sempre me falaram que eu tenho um "chama" pra pessoas do meu mesmo sexo, sendo assim, elas me falam que nasci pra ser um deles e aceitar meu destino..." Quero nada kkkk....

nhaa nhaa #quartasreddit #Lubatv #dorivallifestyle

submitted by DorivalMelo to u/DorivalMelo [link] [comments]


2020.08.25 23:46 MatGhost Relacionamento distante

Opa,boa noite galera,de boas?Bom,eu queria tá compartilhando um pouco do que tô sentindo nesse momento de minha vida.Tenho 18 anos,e nunca namorei antes,nem se quer fiquei com alguma garota ou algo assim,por diversos motivos na vdd,timidez,insegurança,e me apaixonei por poucas garotas de verdade na minha adolescência(Tipo em 2018 onde gostei de duas garotas,em momentos diferentes claro,mas ambas já eram mães kkkk)enfim,algumas poucas garotas até já gostaram de mim,mas no fundo eu n sentia o mesmo por elas,então achei melhor deixar pra lá msm.Atualmente,eu tenho gostado muito de uma garota da minha idade,me identifico bastante com ela,o único problema é que ela mora bem longe e é relativamente famosa e conhecida na internet.Sei q pode parecer apenas uma fase ou algo do tipo,mas desde de Fevereiro desse ano tenho ela na cabeça,e nem consigo lembrar de um dia no qual não pensei nela ate hoje,mas não me entendam mal,não é nada obsessivo,porém sinto que estou mudando meu comportamento para melhor por causa dela até,venho tentando sempre melhorar minha qualidade de vida e talz,como se fosse uma inspiração ou que ela esteja realmente mechendo comigo sem saber.Enfim,decidi que iria correr atrás dela,não no mal sentido kk,mas sim que iria fazer de tudo pra conquista la,mesmo estando a 2000km de distância e que nossas vidas sejam bem diferentes.Sla,acabo sempre escolhendo as coisas mais difíceis na minha vida,pq la no fundo sei que vale a pena.Simultaneamente,sinto uma insegurança enorme dentro de mim,afinal,infelizmente não existe nenhuma garantia de que isso dara certo mesmo que dê tudo de mim,sinto medo de ela encontrar outra pessoa antes mesmo de eu a conhece la melhor(Afinal,ela é uma garota mt bonita na internet,tem muito cara se jogando nela e talz,e parece que ela prefere olhar bem mais pra caráter e virtudes que beleza ou riqueza,oq me faz gostar ainda mais dela),mesmo que o que mais importe é que ela fique feliz no final das contas independente da pessoa que estiver ao lado dela(Sei que posso estar exagerando um pouco nos meus sentimentos ja que nunca nos conhecemos pessoalmente,mas sinto algo diferente por ela mesmo assim),e tb não quero ser babaca,msm que meu esforço me leve até ela,caso não seja da vontade dela eu irei compreender completamente.Me sinto meio perdido tb,fico sem saber oque fazer,pois além de morarmos bem longe,ela já tem uma vida estabelecida de certa forma,enquanto eu ainda estou no 1° ano de universidade,inclusive atrapalhado pela pandemia,temo que meu único modo de me aproximar dela seja pela internet mesmo.Enfim,coloquei isso como um grande objetivo em minha vida,sim,sei que posso estar exagerando,mas é tenso mandar no coração kk,o importante é nunca agir sem razão tb.No mais,luto pra tirar esses pensamentos negativos da cabeça e seguir sempre em frente,o bom é que estou evoluindo enquanto me inspiro nela,tipo,sou um cara que sempre tenta tirar tudo que poder de qq coisa,seja um filme,livro,anime,game,e até com ela,tento aprender algo novo pra minha vida e por em prática.No final das contas,isso é mais um desabafo dessa situação,sei q se contar isso pra pessoas mais próximas eles podem me zuar,falando que isso é impossível ou que eu tô sonhando alto demais,não que eu deixe isso me abalar muito,mas sinto que revelar isso pra pessoas próximas não vai mudar tanta coisa,mas qualquer conselho é bem vindo,principalmente se você já passou por uma situação similar.Obrigado pela atenção e já peço perdao pelo texto enorme kk,só queria jogar isso um pouco pra fora
submitted by MatGhost to desabafos [link] [comments]


2020.08.24 15:02 LeastFudge9 Se querem uma dica, procurem saber o que buscam em relacionamentos antes de sofrerem por não estarem em um (ou de efetivamente entrarem em um)

Vejo muitos posts de "nunca namorei" por aqui, entendo cada um de vocês e digo que me vejo um pouco nesses posts também. Talvez meu post ajude. Isso aqui vai ser longo.
Sou homem, hétero e tenho quase 25 anos. Até os 22, nunca tinha namorado, nem transado, e entre essa idade e meu primeiro beijo (aos 11 anos de idade), eu havia beijado quatro garotas, uma delas talvez eu não devesse contar, pois foi uma amiga de minha mãe bem mais velha que praticamente me forçou a fazer isso quando eu tinha 14 anos. Mas ok, contemos quatro garotas dos 11 aos 22 anos. Isso me deixava triste nos mesmos moldes que vejo aqui em muitos posts.
No dia do meu aniversário de 22 anos, uma conhecida 16 anos mais velha avançou nas investidas por WhatsApp e me enviou nudes. A partir de então, foi tudo muito rápido, tive minha primeira vez com ela e foi fantástico. Ela estava em um processo de divórcio iniciado havia menos de um mês e tinha um filho de oito anos. Daí começa meu inferno.
Ela era uma mulher muito inteligente, bonita e, para me convencer a iniciar um namoro, praticou o famoso "love bomb", eu me sentia o cara mais foda do mundo, ela inflava minha autoestima de uma forma que ninguém jamais havia feito. Iniciamos um relacionamento sério e entrei no fogo cruzado de uma guerra que envolvia minha então namorada, o filho único dela de oito anos de idade e um ex marido extremamente agressivo e descontrolado.
Cheguei a receber ameaça por WhatsApp do tal ex, o filho dela levava recadinhos velados do pai pra mim, me ligava quando estava com os coleguinhas e me xingava das piores coisas e dos piores nomes possíveis (palavras que uma criança da idade dele não devia saber). Tudo isso enquanto frequentemente o garoto chegava da casa do pai quebrando a casa e gritando, eu acho que isso de esperar o inferno toda vez que ele ia pra casa do pai provavelmente foi o que me fez desenvolver um grau de ansiedade. E como já deve ter sido possível perceber, rapidamente eu ficava mais na casa da minha então namorada que na minha própria casa, por livre espontânea pressão.
Como se não bastasse, minha então namorada era extremamente controladora. Com o tempo, eu não podia mais conversar com outras mulheres, ela gritava comigo e quebrava a casa quando estava - nas palavras dela - "surtada". Pra ajudar a ilustrar, lembro-me que uma vez bocejei enquanto estávamos em um restaurante (EU organizei a ida, foi meu presente de dia dos namorados) e ela começou a brigar, perguntando se eu não queria estar ali (e então passei a ter receio de bocejar perto dela - e eu bocejava bastante, porque trabalhava e fazia faculdade).
Houve também uma situação em que recebi uma proposta profissional que significaria passar quatro meses em outro país. Ela surtou, passei uma noite em claro com ela gritando, quebrando a casa, tentando me expulsar de lá (como eu iria embora com a mulher naquela situação?). Enfim, foi um inferno, nem gosto de lembrar. Acabou que eu neguei a proposta profissional, ao mesmo tempo em que ela saiu falando para meus amigos (que viraram amigos dela também) sobre como ela, apesar de triste com a distância, achava uma oportunidade e um projeto muito importantes. E também encontrou meios de me manipular ao ponto de eu ficar na dúvida sobre por que eu tinha negado a proposta. Recentemente, depois de mais de um ano de terminados, ela disse pra uma prima minha sobre essa história e confessou que "fez de tudo que foi possível" para que eu não fosse. Me senti um idiota.
O cúmulo, na verdade, foi quando minha família alugou um sítio para comemorar o aniversário da minha irmã mais nova, a festa consistia em as pessoas mais chegadas ficarem um fim de semana inteiro neste sítio. Nessa época, minha ex já tinha desenvolvido uma posse sobre mim que incluía ter uma espécie de ciúme do tempo que eu dedicava à minha família (que já era quase zero). Justamente por isso, percebi que minha ex estava resistente a ir para este sítio, optei por fingir que não tinha percebido. No dia de ir pro sítio, como eu já suspeitava, ela estava em surto e passou a manhã inteira deitada. O filho dela estava ansioso pra ir, pois tinha piscina e outras crianças, então resolvi que iríamos eu e ele, disse isso pra minha ex e falei pra ela me ligar assim que quisesse ir, que eu a buscaria. O sítio ficava a uma hora de carro.
Vou resumir o que aconteceu, embora para passar o meu terror eu devesse contar detalhadamente. Basicamente, para fazer-me sentir-me culpado por ter ido sem ela, ela resolveu colocar fogo em umas toalhas (muitas!) no chão do banheiro, a ideia - isso tudo eu só concluí passados meses - era criar uma cena de horroincêndio pra quando eu chegasse. O que ela não calculou é que o álcool evapora rápido, então ela queimou o rosto, parte do cabelo, o pescoço, parte dos seios e da barriga. Ela me ligou em pânico e eu corri de carro tarde da noite em uma estrada deserta. Daí em diante nossos dias foram de hospitais (eu fiquei nos hospitais o tempo todo) e cirurgias plásticas. Ela não ficou com nenhuma sequela física. Depois que a ajudei com as queimaduras (em casa, eu fazia os curativos) e cicatrizes temporárias, terminamos (e no dia seguinte ao término ela bateu o carro e, pela forma como foi, parece ter sido proposital). Mas, enfim, consegui sair desse relacionamento abusivo depois de quase dois anos. Esse textão que escrevi é só uma porcentagem do que passei.
Menos de um mês após esse término, retomei contato com uma amiga (e paixonite platônica) de adolescência, acabou que ficamos e veio outro "love bomb". Caí nessa de novo pra depois de dois meses ela me tratar feito lixo, me dar respostas mal educadas, me ignorar e perder a paciência por coisas banais. Essa noite tive um pesadelo com o desdém dessa última ex (faz nove meses que terminamos) e acordei mal, por isso vim aqui desabafar. Felizmente, esse outro relacionamento não durou mais que quatro meses.
Hoje, olhando pra trás, percebo que caí nessas porque tenho uma carência advinda de um abandono afetivo na infância/adolescência, fruto de situações com meus pais. Ou seja, eu estive buscando suprir com relacionamentos uma carência paternal/maternal, então virei alvo fácil para pessoas complicadas ("love bomb" e visões idealizadas e fantasiosas de relacionamentos me fisgaram fácil). Eu estou bem atualmente e bastante feliz com vários projetos pessoais e profissionais, talvez esteja na melhor fase da minha vida nestes termos. No entanto, estou quebrado para relacionamentos e sei que precisarei de terapia para superar a resistência que adquiri com os traumas que relatei. A conclusão é: procure conhecer a si próprio e reflita bastante sobre porque não estar em relacionamentos lhe afeta, pois você pode estar tentando tapar um buraco que na verdade lhe fará ser presa fácil. Esteja em um relacionamento por ter descoberto alguém que te leve para frente, não somente por estar. Inclusive, não faz sentido estar em um relacionamento apenas porque você quer estar em um relacionamento. Não sei se estou sendo claro.
É isso, obrigado.
submitted by LeastFudge9 to desabafos [link] [comments]


2020.07.26 07:48 Xocolate_Amargo Não sei q p*ha sou e minha relações familiares.

Oi ser humano do outro lado, vou me chamar de Xoco nesse post, e tds os nomes fictícios.
(Só um ponto: meu pai tem 8 filhos e eu n conheço tds, acho q nem ele)
Uma explicação rápida sobre minha família: Meus pais estavam quase se separando qnd nasci, só servi pra segura-lós por mais 8 anos (¯_(ツ)_/¯).
Depois do divórcio, meu pai ficou com minha guarda e de meus 2 irmãos mais velhos, assim sendo: Yui (13 anos), Yva (10) e eu 8.
 Minha mãe tem um problema de coluna q a incapacita de trabalhar com carteira assinada, resumo: ela se vira com bicos e 1 aluguel. 
Tenho uma irmã de 30 anos (K, só k pq ela é o oposto de uma Karen) ela não ODEIA minha mãe... Mas não gosta dela pq qndo minha mãe tinha 17 (grávida do Yui), foi morar com ela, q tinha 12/13 e meu pai, na casa dele. (a K é minha irmã de outro casamento) e minha mãe tinha TOC, então a Eva (minha mãe) era mto chata. um irmão de 21 (vamos chama-ló de Wall. Não sou tão próxima dele quanto da K.) e vejo ele menos q o Leon achando um Porigon.
Meu pai é das antigas, ele não diz que é homofóbico, mas é do tipo "Sem preconceito, mas..." ou dizer "Morde-Fronha", "Bicha/Bichõna"...
Minha mãe não é tãaao das antigas, porém não gosta que eu use roupas q ela diz ser de menino, e diz que por ser menina devo usar roupa "de menina", me maquiar e talz; assim como minha madrasta.
Depois do divórcio meu pai teve alguns namoros, e ele namora atualmente a Nie (minha madrasta) a dois anos (namoro mais duradouro desde o divórcio em 2014/2015)
Ela tem três filhos:
★Price: uma menina mimada pela avó e desorganizada pra kssete (queria estar exagerando). (11 anos)
★Itachi: Grita toda hr por causa de jogo, sempre deixa a mesa da cozinha suja com as louças que ousou pro café/almoço e não retira a mesa. (Aqui em casa cada um lava oq usa e tem que retirar a mesa se é o último) (16 anos e menino)
★Tasmanha: um molequinho de 9/10 anos que destrói td que toca por que sabe que vai ganhar um novo. Sempre mente qnd pode pra se safar e acaba ferrando os outros por isso. Grita alto e agúdo td hr, e faz xixi na cama td dia.
(Um ponto forte é que eu e meus irmãos Yui e Yva perdemos a confiança no nosso pai dps q ele quebrou várias promessas importantes pra nós de uma vez só, por puro egoísmo e dps agiu como se nada tivesse acontecido, nós só fingimos de volta. Pelo fato de eu e K temos uma alta diferença de idade, não somos tão próximas qnt eu queria. Ela tem um esposo e duas filhas, não tão importantes pra história. [Ela tmb já perdeu 2 bbs]).
Tem muita história, porém é te que eu consigo resumir. 
Ps. Atualmente Yui tem 19 anos, Yva (comunidade n permite dizer) e eu (comunidade n permite dizer).
Personagens introduzidos, vamos a história:
Nunca gostei de me maquiar e usar roupas "de menina", acho até legal as vezes qnd tô sozinha, eu fico tipo: "Nossa, que legal, mas isso incomoda pra krl..." Como uma vez que eu avia me maquiado (pq minha madrasta insistiu) e Yva me disse:
—Nss, vc tá muito bonita! Kkk –Pô, valeu! Kk E eu fiquei: "Isso foi um elogio... Pq machucou tanto?!" Eu gostaria de me entender. Entender pq de uma hr pra outra me senti mal com um elogio?! Isso aconteceu a um tempão e eu nunca esqueci. Gostaria de ser tratada como meus irmãos, jogar jogos e me divertir como eles. De uns tempos pra cá venho me questionando mto sobre minha sexualidade e gênero. Desde que me lembro sempre fui fã de vestir roupas "de menino" e jogar jogos "de meninos". Sempre odiei estar conversando com as garotas sobre as coisas que considerava superficial, como os draminhas e outras idiotices. Por conta disso as meninas raramente brincavam/conversam cmg. E os meninos não querem estar cmg pelo fato de eu ser uma garota... E nunca me senti desconfortável qnd se dirigiam à mim como "ele". (Não que eu me sentisse desconfortável com "ela".) Eu antes de conhecer o conceito trans/gênero fluído queria cortar meu cabelo longo bem curtinho e andar em meio a pessoas desconhecidas, pra fazer amigos usando uma indentidade masculina. A um dia eu conversava com meu irmão sobre um anime e chegamos ao assunto sobre nossa relação familiar. Como qualquer adolescente meus irmãos já tomaram cerveja e outras bebidas alcoólicas por estimulação dos tios da família. Enquanto eu... Aaah não-- O mas importante é que falamos sobre os rolês deles (Yui, Wall, Yva e seus miguxos) e eu disse: —Tenho certeza que se eu fosse um garoto vcs me envolviam, né? Kkk 
E ELE NEM NEGOU, só mudou de assunto
Mas oq me irrita não é só não poder pedir ajuda pra minha família por medo do possível clima depois (principalmente pq sempre denfendi a comunidade LGBTQ+ mesmo antes de me descobrir nela, e sei que eles diriam coisas do tipo "sempre soube, kk" que me machucariam mto, pq eles me jugariam como lésbica [já até fazem as vezes] por causa disso, oq nós leva ao próximo tópico) E sim o fato dos meus parentes mais próximos sempre se referindo ao futuro dizendo que vou casar e tal, mesmo eu já negando meu desejo por uma festa estúpida feita apenas para unir recursos, algo que de certa forma foi cultivado até hj. Não quero assinar um papel pra mostrar o quanto amo uma pessoa. Isso é ridículo. Menos festas de despedidas de solteiro. Elas são legais. (já pararam para pensar que se chama despedida de solteiro quando você está namorando¿?)
Sexualidade. Mano... Eu não tenho nenhum desejo carnal. E estaria td bem se derrepente: boom! Começo a sentir sexualmente atraída por alguém?? Então percebi q sou demissexual. (Mas apenas pelo sexo masculino.) 
Eu queria explicar mais do meu ponto de vista, pra dar sentido ao q falei das pessoas, porém o post seria enorme :') Talvez eu faça uma continuação e explicando td que ficou de fora, inclusive o pq não desabafei com a K ou algum 'amigo'. É só isso, não sei se sou uma tomboy, gênero fluído, ou um trans. :')
Obrigado por lerem! 
submitted by Xocolate_Amargo to desabafos [link] [comments]


2020.07.14 16:30 galoccego Relato de um ex-barman

ESSE RELATO NÃO É MEU, ENCONTREI NO FACE E COMO ACHEI MUITO INTERESSANTE DECIDI TRAZER PARA O REDDIT.
Relato da internet: Parte 1 Já trabalhei como barman e observando bastante a vida dos que estavam do outro lado do balcão, tudo o que já falaram é verdade.
Entradas para as mulheres são sempre cortesias. Os homens pagam caro. E não se enganem achando que as mulheres não pagam a entrada, quem paga são os homens. Se a entrada na noite custa R$ 30,00 pra um homem, a verdade é que é R$ 15,00 masc(a dele). e R$ 15,00 femin(de alguma menina que entrou "free"). Os donos de bares jamais levam prejuízos e nada é de graça. No bar que eu trabalhava, o dono fazia "descontos" para os amigos, e usava esse argumento.
Nos bares sempre tem as bebidas originais bem guardadas, que são destinadas aos Vips. Geralmente, os alfa$. Os ricos chegam, as bebidas de qualidade vão todos para eles, e pegam mulher com o rodo. Já os pobres coitados que não são ricos, consomem bebidas falsificadas e não pegam ninguém.
Nesses lugares, o que mais vi mandar em tudo é o dinheiro. Quanto mais rico o cara for, mais mulher ele consegue. E nunca vi um alfa físico sair ganhando de um rico. A ordem de prevalências pelo que já constatei é:
  1. Ricos.
  2. Caras que tem o shape massa.
O resto nem entra, porque gordos, magrelos, baixos, pobres, etc, só levam prejuízo na balada. Prejuízo financeiro e EMOCIONAL. Quando conseguem alguma coisa, é no final da noite com alguma feínha que foi rejeitada pelos alfas. Quando a balada está terminando, e aquelas meninas que foram rejeitadas pelos alfas estão voltando para casa chateadas com a vida, é onde os zé ninguéns conseguem alguém. A única chance para o cara mediano na balada conseguir alguma coisa, é no fim dela. Pois mesmo uma vilena numa balada se sente uma rainha, e despreza todo mundo, com um ego gigantesco. Elas fazem isso porque se acham dignas apenas dos alfas. Mas quando os alfas as dispensam e a rejeitam porque acharam outra mulher mais atraente, é um tiro bem no meio do ego dela, pois ela passou a festa inteira dispensando os medianos porque se achava digna apenas do alfa, e agora no final ela vai embora sozinha sem ninguém? Aqui é onde o emocional está fragilizado e onde o homem mediano terá mais chances de conseguir alguma coisa com uma menina mediana ou feia. As bonitas, esqueçam. Não tem nem como se você não for alfa.
Se a intenção é pegar mulher, se for ao puteiro gastará bem menos financeiramente, não terá desgaste emocional, e o risco de pegar DST é o mesmo da mulher baladeira. Se brincar, é até menor. Se não for rico, beberá bebidas falsas, terá prejuízo, e saíra com o emocional destruído de lá, achando que o problema do mundo não te aceitar e te enxergar é seu.
Já vi muitos clientes homens medianos, indo pagar sua conta cabisbaixo, sem graças, com dois ou três amigos tudo desanimado porque vão embora sozinhos dentro um carro. E outros fingindo que só foram na balada pra curtir, que embora não tenham pegado ninguém, se divertiram e etc. O que é mito.
E tem um monte de mulher que paga de santinha falando que vai só pra curtir e ver o Dj, ou porque gosta de tal banda e etc, mas vai só pra dar toco. Não gostam de transar, não gostam de beber, não gostam de nada, só de se sentirem poderosas. Até os alfas penam nas mãos dessas mulheres em baladas.
Em baladas, o único que ganha realmente é o dono da boate. Pois ele ganhou um lucro exorbitante nas bebidas que vendeu(porque TODAS as bebidas são compradas a preço de banana, se você paga R$ 250,00 numa garrafa de whisky, pode ter certeza que ela foi comprada por R$60,00 no máximo, e se for falso, R$ 20,00 ou 30,00). Para constatar isso do preço, é bem simples, vá um supermercado e olhe o preço da garrafa. Depois divida ele por 2. E compare com o preço que você pagou na boate. No bar que trabalhei, compravam latinhas de Antartica por R$ 1,45 no próprio supermercado, e revendiam a R$ 5,50. Quando compravamos direto da Ambev, havia longneck que pagamos 0,90c a unidade, e revendiamos a R$ 6,00 ou R$ 7,00. O dono sempre tem mulher no pé dele, e mulher top. Ele nunca fica "desamparado sexualmente". O status do cara de ser dono de uma boate, desbanca todos os alfas.
Na minha opinião boate é um prejuízo de todas as formas possíveis, exceto para o dono. Mesmo para os alfas e ricos, é um prejuízo tanto financeiro como emocional. Pois você continua pagando pra comer a menina e se desgatando emocional fingindo interesse, competindo com outros machos e etc., mas eles não ligam, né?
Parte 2 Baladas é tanto o puteiro para mulheres, como disseram, como também é armadilha para bobos. É bom mostrar os outros aspectos que prejudica o homem, não sendo só as mulheres, para que possam ficar alertas. Todos os panfletos, as propagandas, as pulseiras de camarote, os copos e bonés e outros brindes... Tudo isso é friamente pensado pelos organizadores da festa para vender uma ilusão enorme, de tal forma que faça o nerd jogador de minecraft sentir vontade de sair de casa e ir lá e gastar seu dinheiro achando que vai se dar bem, de fazer a mais alta piranha sonhar que vai encontrar o Eike Batista dela lá dentro. Observem bem na cidade de vocês como são as propagandas, se você esquecer seu bom senso um pouquinho, você vai cair no conto de que balada é o melhor lugar para ir e ser feliz.
Por trás dos autofalantes, dos graves, do neon, daquelas pessoas fingindo ser felizes, está um máquina pronta pra sugar seu dinheiro. A intenção é sempre pegar o dinheiro do homem. É por isso que eles também lotam de mulheres, quanto mais cheio de mulher um lugar estiver, mais homem disposto a perder tudo o que tem. Mulheres são as iscas, a massa de manobra, para juntar homens fracos emocionalmente e sugarem seu dinheiro. Em uma análise bronca, pode-se dizer que boate é uma das coisas mais anti-homem já criadas. Porque ela nunca prejudica as mulheres de fato, somente homens. Pois mesmo as mulheres sendo apenas iscas, elas ganham emocionalmente e ganham a chance de encontrar um bobo para ser provedor (e acreditem, tem muito playboy que assume uma bomba dessa).
E depois que o camarada entra lá dentro, ele vai ser vampirizado financeiramente o quando puder. A vampirização emocional é só a consequência de ser bobo. Eu mesmo comprava maços de Carlton por R$ 6,50, e vendia cada cigarro picado por R$ 2,00. Eu ganhava em torno de R$ 30,00 por maço, pois na boate não era permitido vender e fumar, mas o cigarro é um símbolo de status que todo mundo lá dentro quer, até quem não fuma quer fumar pra poder ser notado, e quem se aproveitar disso... Será que é errado? Não sei. Eu fazia. Sei que quando meus maços acabavam, os caras ficavam tão fissurados que saíam da boate, iam até os postos de combustíveis, compram cigarro e voltavam. Só pra poder senta na mesa fumando. E a mesma lógica vale também as drogas ilicitas (que eu não vendia, mas quem vendia ganhava uma puta grana).
O ambiente geralmente é tão baixo, que as pessoas que estão no camarote, com pulserinha e copo estilizados por exemplo, esnobam as pessoas que estão na pista. Mulher então? Elas faziam questão de mostrar que são apenas para os vips lá de cima. As mulheres quando sobem para os andares superiores, elas se sentem como verdadeiras deusas. E falo isso porque, eu trabalhei no bar de camarote, e minha função era apenas preparar coqueteis e servir bebidas, nada mais e também não abria nenhuma exceção pra favorzinho. E ouvia muitos sapos de mulheres dizendo que estudam medicina ou direito, que estavam acompanhadas de fulano de tal, que eu tinha que fazer o que eles mandavam... E eu nunca fazia. Só me restringia ao bar. Já tive que chamar segurança pra me defender porque os ricões, além de bobos, ainda queriam pagar de machões e iam lá tirar satisfação do porque não levei algo para a mesa deles etc, sendo que tinha garçom pra isso. Alias, os garçons... Pobres coitados! Eram o que mais sofriam. Raramente eu trabalhei com o mesmo garçom por mais de dois meses, eles não aguentam. Eles chegam na mesa e são ridicularizados, pelos homens que querem bancar os machoes e pelas mulheres que sentem poderosas. É realmente um trabalho de cão. A maioria dos garçons(e barmans) eram estudantes, caras feios, magros, precisavam de um dinheiro extra, e faziam esses bicos. E quando topavam de servir uma mesa cheio de caras ricos, mulheres bonitas e etc... Puts. Dava dó. Eram motivo de piadas. Você via nitidamente o emocional dos caras destruídos. Tinha que ter um emocional muito forte pra aguentar aquilo sem esmorecer. As mulheres sentiam um prazer enorme em ver outros caras pisando no pobre coitado que estava servindo elas, elas se sentiam, de verdade, deusas. Eu aposto que elas gozavam quando debochavam dos outros.
E, também, boate é um ambiente muito inseguro. Além das brigas constantes que sempre acontecem, quase dono nenhum gasta dinheiro investindo na segurança da infraestrutura, porque eles pensam que nunca vai acontecer nada na boate deles.
Parte3
Sobre DSTs, era prache eu ouvir comentários de fulanas e ciclanas que tinham herpes na xota. Com tempo você vai pegando amizade com alguns caras, seguranças, e as fofocas correm. Mulheres bonitas, que só frequentam camarote e só andam com os ricões e esnobavam todo mundo, tinham histórias muito cabulosas. Tinha menina que eles falavam pra não deixar ela nem fazer boquete porque senão o pau pegava carie. Meninas que todo matrixiano JAMAIS pensaria que fosse tão nojenta. E são essas meninas que vão se casar aos 30 anos com um bobo matrixiano que jamais vai saber do passado negro dela. Já vi alguns casais por aqui, um cara gente fina, que mal saia de casa, junto com uma menina que era verdadeiro carrapato de boate. E quando elas reconhecem a gente na rua, abaixam os olhos, ficam com medo da gente ser amigo do namorado dela e contar as coisas que viamos.
Mals o textão. Mas pra quem teve saco e quis ler, fica o relato. Se eu contar todas as histórias escabrosas que já vi e ouvi, do que a gente faz nas boates com as bebidas, enfim, é de doer os olhos. Mas tem gente que apanha e apanha e continua indo. Tenho amigos que diz que exagero muito, que eu sou revoltado e etc. Mas, as pessoas são como animais criados pro abate, são influenciados pela propaganda, sempre vão, se dão mal, passam mal, mas acordam no outro dia crente que o próximo final de semana será diferente. Enquanto isso vão só perdendo dinheiro e tempo.
Eu não recomendo o cara nem ir a um pub bem light. Embora não sejam um ambiente tão fútil e banal como é a boate, acontecem as mesmas coisas, mas apenas em menor escala e mais discretamente. Se a intenção é beber com os amigos, descontrair e relaxar, é melhor queimar uma carne em casa e comprar bebidas por conta, por exemplo. Pelo menos é minha opinião. Para conhecer mulheres: não faça isso, meu amigo. É tiro no pé.
Talvez alguém pense que essas coisas são exageros, mas é a minha conclusão da minha experiência pessoal enquanto fiz bicos de barman. E quando falo barman, esqueçam aquele esteriotipo de cara fortão, bonito que usa uma gravata borboleta no pescoço, na maioria dos casos é só gente normal fazendo bico. Esses "showmans" são outra parte da história que tem bastante privilégios por serem alfas. Eu não fazia parte dessa categoria. Pra eles as boates devem ser boas. Não era para mim porque eu sou um cara normal, e talvez por isso até pareça um butthurt. Mas é só um relato que espero que sirva de alerta. Hehe
Parte 4 Obrigado pelas boas vindas, pessoal!
Então... Sobre as histórias cabulosas, vou começar contando as profissionais. Claro que existe boates exceções assim como mulheres (será? ), mas... Enfim. Eu também não trabalhei em clubes de tão alto padrão assim, quando eu falo que era clubes pra quem tinha dinheiro, é porque as coisas eram muito caras. Mas, não é nada comparado a uma boate grande e famosa. hehe
Começando pelas bebidas, coisas que barmans geralmente são obrigados a fazer:
- A maioria das pessoas não bebem as cervejas completamente, pois elas esquentam rápido na mão, e sempre volta pro bar ou fica espalhado pelo lugar longnecks pela metade. No final da festa, alguns barmans despejam toda essa sobra de cerveja num balde, enfileira as longnecks e coloca funis nos gargalos, e sai enchendo elas tudo novamente. Depois colocam a tampinha e botam pra gelar. As cervejas, lógicamente, vão ficar chocas. Por isso só devem começar a servidas após 2h da manhã, por exemplo. Onde a maioria já se encontra bêbada e qualquer coisa que consumir está gostoso. Como os barmans, por cortesia, sempre abrem as longnecks para os clientes, eles nunca desconfiam das tampas frouxas. Não fiz muito isso, mas já trabalhei em um local e uma festa ao ar livre que fez. Não era prática diária comigo.
- Os sucos naturais, não são naturais. Muita gente pagava o preço por um coquetel feito com o suco da laranja exprimida na hora, mas tudo era somente suco de saquinho(tang ou o mais barato que tiver) batido no liquidificador. Ele fica consistente e espumoso como um suco da fruta. Restaurantes também fazem essa jogada. Um copo de suco "natural" de 200ml era R$ 4,50, por exemplo. O saquinho tang que fazia 1l no liquidificador era 1 e pouco.
- As tequilas sempre saíam em dose, e as garrafas sempre ficam com o barman. Reaproveitamos sempre a mesma garrafa, enchíamos ela um pouco menos da metade de whisky vagabundo ou falsificado, e completávamos com pinga vagabunda. Sacudiamos e vu a la! Tinhamos uma tequila ouro José Cuervo. Como a maioria das pessoas não conhece gosto de nada, pagam R$ 15,00 numa dose de 50ml que custou apenas, no máximo, R$ 5,00 pra fazer. E pior: muitos ainda elogiavam. xD
- Tinhamos um tónel, que se dizia vender cachaça artesanal. Cada dose de 50ml era R$ 6,00. Mas sabe o que tinha lá dentro? Pinga barata de R$ 3,00 o litro. Aquelas 51, 21, 31...
- Os whiskys que servíamos no bar, sempre eram tretas. Muitas vezes a gente fazia aquele lance de encher a garrafa de coca-cola com whisky barato e acoplar ela na boca de uma garrafa de Red Label e mandar o o whisky vagabundo pra lá. Essas geralmente são as que ficam penduradas no dosador de garrafa invertido. Numa festa com umas 3 ou 4 caixas de whisky, tinha no máximo 3 ou 4 garrafas realmente originais, guardadas para os magnatas.
- Quase sempre a gente recebia ordens pra marcar coisa a mais na comada do cliente, se ele parecesse que estivesse muito bêbado. Quando eles iam pagar, sempre ficavam muito putos com as meninas que trabalhavam no caixa, mas, então o gerente jogava aquela onda de que ele emprestou a comanda pra alguma mulher, que ele não lembra, se a coisa aperta muito já vinhas os seguranças intimidar, no final o cara sempre pagava. Não tinha jeito.
- As porções nunca jogavam fora. Já vi cozinheira tirando cinzas de cigarro de um resto de porção de batata e guardando as batatas pra usar com outra pessoa que comprava porção.
Tomem bastante cuidado, porque vocês nunca vão saber o que realmente estão consumindo. Isso não vale só pra boate, vale pra restaurante, lanchonete, casa da vó etc.
Também existia alguns esquemas de lavagem de dinheiro, eu não sabia muito sobre isso, só ouvia a respeito. Mas alguns eventos em fazendas particulares, reunia bastante magnata e alguns amigos afirmavam que rolava um esquema de lavar dinheiro tenebroso. E que muitas boates são usadas pra isso. Sobre isso não posso afirmar com certeza, isso foi só um boato que eu ouvia e acreditava, por tudo o que eu já presenciei lá.
Para atrair homens para festa, o promoter dava brindes, cortesias e até dinheiro pra algum grupo de meninas fazer volume na porta da boate. Já dava as instruções para elas irem super maquiadas, roupas curtas e ficarem bem visíveis. A panfletagem nas ruas e nas faculdades, era sempre feito por meninas bonitas e com roupas curtas. O próprio promoter que cuidava da casa, fazia uma propaganda ferrenha no Facebook. Pra cada 5 mulheres que ele marcava no post, ele marcava 1 homem, por exemplo. E pedia pras meninas confirmarem presença no evento divulgado no Facebook. Tudo isso pra dar a impressão que naquela festa tem mais mulher do que homem.
Parte 5 Então, o homem escravogina, solitário e carente, via aquele harém pela baguetala de R$ 30,00 o ingresso... Era casa cheia na certa. Uma vez lá dentro, o cara até parcela a consumação no cartão de crédito. A maior dificuldade é sempre fazer o homem entrar na boate, porque depois que está lá dentro, já era.
Um pouco do lado obscuro:
As mulheres nunca me cantaram no balcão com um real interesse em mim. Geralmente, aparecia uma mediana que estava de favor na festa, jogar um charme pra tentar descolar um drink de graça. Como eu não dava, saíam nervosas e davam chiliques. Mas alguns colegas davam, e só ganhavam um sorrisinho de volta e a menina nem voltava mais no bar, senão pra tentar pegar outro drink na faixa. Mas para meus colegas, aquele sorrisinho era sinônimo de um casamento. kkkkk
Elas sempre pediam para o acompanhante delas levantar e buscar bebida no bar, jamais ela ia sozinha ou ia junto com ele. E nesses momentos, esses prazos de 5 e 10 min, é onde ela flertava com muitos outros homens. O cara saia da mesa para buscar mais bebida para ela, e ela levava aquelas bulinadas do cafa de leve, pra elas era como se estivessem numa sauna greco-romana.
Banheiro de deficiente físico sempre foi usado como quarto de sexo. Isso era unânime em todas casas que trabalhei e eventos que fiz, era só jogar um "café" na mão do segurança, que o próprio segurança vigiava a porta pra não deixar ninguém interromper a trepada. Aqui era onde muito cara com físico bom e pouca grana, algumas vezes ganhava a noite. Ele não precisava de carro, nem de levar no motel, nem nada, torava a menina na lá no banheiro e só dava uma gorjeta pro segurança. Havia vezes que garotas de programas trabalhavam discretamente nos eventos, em parceria com os seguranças. Elas davam uma grana pra eles, e ela fazia o trabalho. A mesma menina, que nem parecia puta, ás vezes transava com 3 ou 4 cara na mesma noite, sem ninguém nem desconfiar que rolava uma fita dessa lá dentro. Mas como nada fica discreto pra sempre, começou querer haver CONCORRÊNCIA, outras meninas também queriam, e aí começou virar bagunça até que o dono deu um jeito de cortar ameaçando os seguranças de demissão.
Muita gente FINGIA ficar bêbada pra ter desculpas para fazer merda. Isso eu via muito, e a maioria sempre era mulheres. Elas subiam na mesa, faziam danças sensuais, ligavam para ex, pegava no pinto do caras, traiam os namorados, enfim, fingindo completamente que estavam bêbadas. Eu sabia que era fingimento, porque eu tinha um certo controle de quem bebia no bar, dava pra saber o quanto a pessoa consumiu e tinha menina que tomava duas cervejas e começava a fazer merdas, só pra ter um monte de cara endeusando elas e poder fazer uma putaria "sem culpa". E quem fica bêbado com duas cervejas? Mas tinha muito idiota que caía.
Certa vez, trabalhei em um evento que veio uma Dj que era da Espanha, senão me engano. Não lembro o nome, mas era uma menina baixinha com trejeitos de sapatão, cabelos raspados do lado e tranças onde tinha cabelo. Quem é mais ligado em música eletrônica deve saber o nome, eu não lembro. (Ela é aquele tipo de dj desconhecido no país onde mora, mas quando vem pro Brasil, faz sucesso, porque brasileiro é lambe-saco de gringo.) Eu sei que foi um evento que todo mundo quis ir, mas o lugar estava lotado, ingressos caros e etc. Havia uma menina que estava lá dentro, mas queria passar mais cinco amigas pra dentro da festa na faixa. O segurança não deixava. Até que uma delas ofereceu um boquete pra ele. Não foi nem o cara que pediu. A própria menina ofereceu. Obviamente, ele não recusou. Deram um jeito de ir pro estacionamento da fazenda e mandou ver. Entrou as cincos. Depois vi essa mesma menina beijando um playboy na mesma festa, o que me embrulhou o estômago. E com o tempo, ela foi ganhando fama de boqueteira entre os seguranças, então toda festa grande, os caras quase saiam no tapa pra decidir quem ia ficar na portaria, porque já sabiam que ela ia aparecer por ali. Afinal, ela não tinha grana e não tinha jeito de entrar, mas queria estar no meio dos playboys. E ela virou figurinha marcada mas depois sumiu. Um belo dia, num pubzinho, eu tava na porta conversando com os seguranças, ela me desce do carro de mãos dadas com um playboy. O segurança cumprimentou ela, e ela fingiu que não conhecia(sendo que ela tinha um passado negro com ele). Cumprimentou apenas o dono do pub e falou que agora estava noiva do fulano de tal. O cara tinha grana, a julgar pelo carro que ele tinha na época. E depois nunca mais víamos ela nas festa, e quando ia, ia acompanhada dele.
Que fique claro que não estou querendo criar ódio por boates, é só um relato do que vivenciei. O cara que quiser ir, não se prenda no que eu falo não, só fique atento. Hehe
Parte 6 Fico feliz em saber que tem alguma utilidade minhas observações. É impressionante o que você enxerga por trás das coisas somente observando. Nem precisa ser clarividente. hehe
Com o decorrer do tempo vou dando um up aqui com as histórias banais.
Mas acho que o mais importante que eu queria ter compartilhado com vocês a respeito das boates, era a questão de como fraudávamos bebidas. Porque isso é algo que prejudica a saúde dos consumidores a longo prazo, e além de pagar caro por algo que você nem sabe o que é. É algo que me arrependo de ter feito, embora fosse meu trabalho, então eu sempre tento alertar as pessoas que vão em boates para ficar espertas nesse sentido.
As histórias das perícias femininas são coisas bem baixas, praticamente histórias de filmes pornôs. Mas nada diferente do que acontece fora da boate, também.
Eu achava mais interessante o comportamento masculino do que o feminino, e aprendi muito observando caras que estavam caídos, usando a tal lógica reversa. Por exemplo, nas festas acontecem muitas frustrações, e na minha condição de barman, muitas vezes acabávamos fazendo um papel de ouvinte e psicólogo. Muitos homens bebem para amenizar as dores, e quando encontram alguém para ouvir os problemas deles, os caras desabam. Geralmente, esse alguém é o barman, o garçom... Ninguém do outro lado do balcão, nem os próprios amigos do cara, o acolhem nesse momento. E aqui vivenciei muitas situações constrangedoras, de caras enormes de tamanho, chorando feitos beberrões na minha frente. Era engraçado, porque eu sou um cara pequeno e mais duro emocionalmente do que eles(que em teoria, pareciam ser os caras mais frios do mundo) . hehe
Eu não podia fazer muita coisa a não ser ouvir e guardar aquelas histórias como experiências. Eu praticamente nunca consegui ajudar nenhum cliente. Todos eles queriam ouvir que a esposa era exceção, que mesmo traídos deveriam dar segunda chance, que ele era o errado da história, etc. Nenhum aceitava qualquer ponto de vista diferente em que a sua companheira fosse uma pessoa ruim. E ás vezes, discutiam comigo defendendo a esposa após eu aplicar pequenas injeções de real. Mas com tempo percebi que era inútil tentar salvar alguém, porque existe homens que se acomodaram a viver numa lama emocional que tem até medo de sair dali. Eu no máximo consegui algumas amizades, que me ajudaram depois a arranjar outro emprego melhor, mas, os caras infelizmente vivem a mesma vida que levavam, com migalhas emocionais, dores profundas e um depressão que eles tentam abafar com bebida, gerando lucro pra alguém que se aproveita da fraqueza emocional desses mesmo caras.
Acho que se o cara assimilou bem a real, é esperto, tem uma grana pra gastar que não vai fazer falta, tem problema nenhuma ir em boate. O único problema que vi mesmo é o cara pobre que se endivida achando que vai ter sexo fácil ou o ingenuo que vai achando que vai encontrara mulher da vida dele lá.
submitted by galoccego to brasilivre [link] [comments]


2020.07.08 14:56 xDark0x Levei um fora da minha ex que ainda amo

Olá! Então, é minha primeira vez aqui escrevendo, e estou um pouco nervosa pois nunca fiz isso antes, tenho dificuldades em falar sobre o que sinto e tal, mas chegou à um ponto em que realmente preciso desabafar. Vou explicar tudo com datas pra ficar mais fácil. Ultimamente venho passado por uma série de eventos os quais me deixaram muito mal. Tenho uma ex namorada, a primeira e única com quem me comprometi até hoje (tenho 18 anos), em março de 2018 conheci ela através de uma amiga e desde então nos demos muito bem. Desde que a conheci já despertou um interesse e sentimento em mim. Tínhamos várias coisas em comum, gostos musicais, forma de ver o mundo e afins. Logo nos tornamos muito próximas, confiavamos tudo uma na outra e após uma jogada de charme aqui, umas coisinhas românticas ali (kkk) Consegui conquista-la. Isso em junho. Namoramos por 6 meses, muito felizes, mas devido uma interferência da família dela, que ficou sabendo de nós duas por intermédio de uma professora do colégio que conhece a mãe dela, (fdp fofoqueira) tivemos que nos separar. A mãe dela me contatou e com base em ameaças de contar à minha família, me fez confessar nosso relacionamento. Depois que o sangue esfriou e fiquei "mais calma", me senti muito mal, pois senti que à traí, me senti mal por acreditar na mãe dela (que considerando a pessoa que é não merece confiança) que disse não fazer nada com ela se eu falasse tudo. Paramos de nos falar, e como já era dezembro, estavamos de férias e não nos víamos (só tínhamos oportunidade de nos ver na escola). Só no ano seguinte, no primeiro dia de aula consegui contata-la e descobri da forma mais dolorosa possível que não sentia mais nada por mim e me odiava pelo que fiz. Me senti péssima, por ainda à amar e pela situação em si, que não saía da minha cabeça. Tivemos só essa conversa e depois nos distanciamos novamente (por escolha dela). Lá pra junho do ano passado, ela começou a dar sinais de querer voltar a falar comigo, depois de longas conversas sobre esse assunto, finalmente nos entendemos, mas não totalmente da forma como gostaria. Ela disse novamente não me amar mais. Foi doloroso, mesmo já tendo ouvido-a dizer antes. Ela estava passando por momentos terríveis com a família. Não é uma pessoa tão fácil de lidar (a criação ajudou um pouco nisso), então falar com ela naquela época foi bem complicado. Queria ajudá-la mas ela não permitia que eu o fizesse. Arduamente fui conquistando a confiança dela, até que desabafava comigo e eu tentava ajudar da forma como podia. Aos poucos ela foi melhorando e fomos resgatando a amizade e por ainda nutrir sentimentos românticos por ela, as vezes dava umas cantadinhas bobas, mas as vezes sérias também (Claro que não no momento que ela estava fragilizada, mas sim nos de descontração, para deixar bem claro). Em setembro nos aproximamos mais e finalmente consegui com que ela demonstrasse gostar de mim da mesma forma que eu dela. Pouco tempo depois a família novamente descobriu a gente, da mesma forma que da outra vez, mas dessa, eu estava de certa forma mais forte. Bom, consegui conversar com a mãe dela sem demonstrar medo pelo menos. Chegamos à conclusão de que realmente não dava pra ficarmos próximas na escola. e em meio à isso tudo, pedi ela em namoro pela segunda vez. Dessa, não mantinhamos o contato de antes, muito raramente ficávamos juntas, já que ela era de outra turma. mas passando o tempo começamos à relaxar um pouquinho e passar ainda mais tempo juntas, sempre que podíamos, porém com mais cautela. Dessa vez, durou 2 meses e meio, de outubro à metade de janeiro. Ela terminou comigo de novo, não por deixar de sentir, mas eu estava passando por questões pessoais (que até hoje estou lidando, e que me incomoda bastante falar). Como ela além de namorada era minha melhor amiga, falei com ela por mensagem sobre o assunto, e depois de conversar, de um dia inteiro completamente estranho e nós indiferentes, eu por me sentir mal por estar daquele jeito, ela acredito que por não estar acreditando e por lamentar a situação, no fim do dia ela terminou tudo. Foi terrível pra mim, confesso que fiquei com raiva de certa forma, pois queria ela do meu lado para enfrentar aquilo, eu estava apavorada sem saber o que se passava direito na minha cabeça. Mas no fundo, por trás de tanto sentimento ruim, entendia que era direito dela. Era total direito dela decidir onde ficar e até onde pode aguentar também, nunca foi uma relação fácil, e não posso exigir de alguém o que eu faria dentro da relação sendo que somos pessoas diferentes. Ainda mantinhamos contato, mas de forma meio estranha, até que ela começou a demorar muito para responder e por fim, sumir por dois meses. No aniversário dela em maio, fiz um pdf com várias mensagens e desenhos (felizmente sou boa com desenhos) e mandei para o email dela, isso sem muita pretenção, apenas como forma de carinho. Depois de 7 dias me respondeu pedindo desculpas por não ter visto já que não olhava o email (algo totalmente válido pois também não olho hehe) e dizendo que se eu quisesse voltar a manter contato que gostaria. Voltamos a nos falar por outra rede, diferente da que nos falávamos antes, e foi tudo muito bem, ainda demorava para responder, mas não posso cobrar já que deve ter as ocupações dela, assim como tenho as minhas. Embora sempre dê aquele desapontamento e dúvida sobre ser "importante" ou não kkk. E à partir de agora voltamos ao que está acontecendo atualmente. (Estou resumindo o máximo que posso pra não ficar maior do que já está.) Há umas três semanas, em uma conversa casual ela perguntou brincando se eu ainda sentia o mesmo por ela, e eu muito envergonhada disse que sim. No outro dia, acordo com um texto dela (ela gosta muito de escrever) falando sobre amor, sobre estar apaixonada por alguém que sempre atrai ela de volta e por isso quer manter em segredo. Automaticamente me animei e fiquei profundamente feliz, "ela ainda me ama!" Pensei. E dessa vez sem eu mesma ter que correr atrás. Escrevi algo respondendo à ela e mandei uma letra de música que gostava muito pra que ela ouvisse. Ela disse que escreveu aquilo aleatoriamente, mas sabe quando você vê que a verdade não é aquilo que a pessoa diz? Enfim. Foram assim as últimas três semanas, com textos românticos que se encaixam perfeitamente na nossa história, respostas minhas, e mais textos que também mandava pra ela. Ela sempre respondia dizendo que ficaram muito bonitas as coisas que escrevi, e era o mesmo que eu dizia para os dela, obviamente direcionados para uma pessoa, mas que por conta da primeira fala dela de querer "manter em segredo" eu não entrava em detalhes, embora estivesse crente de que eram para mim. Textinho vai textinho vem, perguntei se o que ela escrevia era para alguém (Isso já confiante de mim, mas queria que "confessasse") depois de enrolar um pouco para falar, acabou dizendo e era o nome de outra garota :) Fiquei sem entender nada, não sabia como reagir. Me senti uma idiota por ter imaginado que era pra mim e ao mesmo não entendia como aquilo encaixava tanto em nós e em outra situação. Não conheço a menina, mas aparentemente não à corresponde, enfim. Me senti tão mal, principalmente por ter pensado que as coisas eram pra mim e ter descoberto de uma forma tão brusca. Fui conversar com ela para tentar esclarecer tudo e foi até bem rude ao responder. Disse que não via mais futuro em nós e não queria mais a confusão que era "estar comigo". Isso aconteceu ontem, e até agora não sai da minha cabeça. Dormi pensando nisso da mesma forma que acordei hoje e foi a primeira coisa que veio à cabeça. Não é a primeira vez que acontece situações que me deixam assim, em relação à ela. As vezes parece que estamos em um looping infinito sabe? Pois sempre passamos pelos mesmos momentos, desde os complicados, aos de investidas minhas e a "volta do amor" dela, que é algo que me deixa com muitas dúvidas por dentro, pois poxa, que amor é esse que eu preciso ir atrás? E sinceramente, isso me deixa com tantos questionamentos e angústias, eu realmente à amo, e me sinto uma idiota por isso. Eu odeio me sentir dessa forma sabe? As vezes odeio ser dessa forma. Me sinto idiota por ser tão intensa em ralação aos sentimentos, principalmente numa época em que isso é pouco levado em conta por muita gente. Ocorre um misto de emoções, angústia, tristeza... Por tudo que já aconteceu e pelo que estou sentindo agora. Tenho dúvidas reais sobre nosso fututo, não sei o que pode acontecer conosco, se podemos ficar juntas, ou se realmente estamos fadadas à seguir caminhos diferentes; e isso é uma das coisas que mais me apavora, não saber o que irá acontecer, se esse sentimento por ela vale realmente a pena ou estou apenas perdendo tempo em minha vida, numa coisa que não terá fundamento. Me sinto afogada nesse misto de sensações, sentimentos de amor e tristeza que não sei como fazer passar.
Não sei se alguém vai ler até o final porque realmente ficou enorme kkk, mas de qualquer forma já vale o desabafo. Não tenho ninguém para falar sobre isso
submitted by xDark0x to desabafos [link] [comments]


2020.07.02 22:20 GuzzzAtaideLeal O "lago"

Olá a todos minha história é a seguinte:
Certo dia haviamos saído cedo(14:30) de nossa querida e amada escola Antonio Januário Pereira(Estado do Ap). Na época estudava a tarde e como haviamos saido cedo,de vez em quando(ou quase sempre)nosso grupo de amigos,combinavamos de levar dinheiro para escola para quando sairmos cedo,comprar besteiras(lanches,salgados) e ficar no canto da escola comendo. Mas no fatídico dia,não compramos nada e tivemos a brilhante ideia de irmos ver um "Lago":
Carls-Ei vamos ver o lago?Ele é muito bonito.E logo ali.
O resto do grupo-claro o que poderia dar de errado?
Ps:o lago a que me refiro era na verdade uma palafita(aquelas casa na água).
Mais tinhamos certos obstaculos,uma de nossas integrantes não quis ir e meu amigos Carls OFERECEU SEU CELULAR para a Farls passar o tempo(e detalhe,entravamos em um terreno que tinha um muro que divida o caminho para irmos até o lago,e a farls ficou meio que na entrada embaixo de uma árvore praticamente no meio do Nada jogando Granny,sim kkk) e logo fomos mais já nos deparamos com o segundo obstáculo CACHORROS gigantes latindo desesperados para atacar,simplesmente fomos correndo e chegamos até o muro,pulamos o muro(eu com dificuldade pir ser o gordinho do grupo)com dificuldade e ainda furei meu pé.Depois de atravessarmos vimos o tal "lago",eu achei uma merda não tão merda,e então começou a dar a grande bosta. Apareceu um cara como se não quisesse nada e começou a nos perguntar coisas como nosso nome e se tinhamos UM CELULAR,perguntou a marca e eu todo feliz falando o meu:
I-O meu é um J1 2016...e o do meu amigo aqui é um J1 tbm.
Nisso fizemos uma trilha pela mata por conta de ali ser terreno de uma rádio e ele é gigante,mais grande parte dele é tomado por mato,e quando chegamos em uma parte que havia uma quadra de futebol meu amigo Carls disse:
Carls-Ai,que sensação estranha,parece até que tão nos seguindo.
I-Perai...cade aquele cara?
No momento a gente saiu correndo e chegamos ao lago,por algum motivo a gente se esqueceu do por que termos corrido e ficamos parados lá jogando pedras no lago,no lago tinha um tronco de madeira que aquele cara usa como ponto para a ponte em si das palafitas,dois amigos meus o Carls e o Gerls foram pra ponte da palafita e lá tinham duas garotas e ele perguntaram:
Carls e Gerls-Vcs viram um cara com características tal aqui?ele disse que mora aqui?
Girls- Ah esse é o Klerls,ele não mora aqui.
Nessa hora a gente só fez se lembrar da nossa colega ná árvore,todo mundo correu desesperado pra ela e eu atrasado me esqueco dos cachorros,todo mundo corre a tempo e eu fico pra trás e consigo espantar os bichos. Quando chego aos meus amigão eu escuto a Farls falando chorando:
Farls-Eu juro Carls,teu celular não tá comigo.Disse ela chorando enquanto ele revistava ela.
Só fiquei com o cú trancado e ela falou como aconteceu o assalto:
Farls-Eu tava jogando aqui quando esse cara apareceu e tocou no meu queixo e falou 'Ei o Carls pediu o celular dele',mais ai eu estranhei,a gente se conhece desde a pré escola,sei praticamente todo mundo que tu conhece e sei que tu não conhece ninguem daqui,e então eu disse 'não ele mandou eu ficar com o celular dele',e ele segurou o meu braço e puxou o celular e saiu correndo e na hora que vcs chegaram ele tava atrás de vcs.
Depois disso a gente procurou pelo lugar e não achamos ele,e o Carls tem a ideia:
carls-a gente vai bem ali na polícia.
Já tava ciente de que poderia dar merda ele ir na polícia pelo fato da gente ter literalmente invadido um terreno e tal tal. Fomos lá ele e a Farls foram para dentro de uma viatura e foram rodear o bairro atrás do cara.(apesar dele supostamente "morar" na palafita a palafita termina em uma rua e a viatura teria que rodear o bairro para chegar nessa parte)A essa altura o grupo tinha 5 pessoas,sobraram eu,Farls e Carls porque a outra pessoa ficou com medo e foi embora e o outro garoto tbm,e a mini sede da polícia fica literalmente do lado da minha escola e as chances da pedagoga nos ver eram altas por que ela mora tbm quase que na escola. Depois Carls e Farls chegaram da Viatura e não conseguiram nada e fomos liberados. A versão que foi contada a polícia foi a seguinte: Tinhamos saído cedo da escola,compramos lanche e fomos lanchar debaixo da árvore por ser bem bonita e o cara chegou e nos assaltou.
Depois fomos embora e fizemos um juramente tipo aqueles de filmes americanos ksksksks
Carls-Tudo o que aconteceu hoje fica por nós entederam? Todos juramos que não iamos contar a ninguém,mais chega o outro dia e a Farls CONTOU PRA QUASE A ESCOLA INTEIRA que "fomos assaltados" mais na verdade quem foi foi o Carls,e dava e bobeira de perguntar pra ele a cada 5 minutos a hora,mais ele nao tinha mais celular...
É isto lubixco,foi esta a história >3
submitted by GuzzzAtaideLeal to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.01 16:44 200abacate Eu sou babaca por dar em cima de um garoto que namora?

Olá Luba, editores, telespectadores, papelões ( voz de garota de 14 anos pfvr)Eu sempre faço chamadas de vídeo com minhas duas amigas, vamos chamar uma de Lara e outra de lars. Lara e lars são da escola 1 e eu da escola 2, elas colocam garotos de suas escolas na chamada às vezes. Um dia como sempre estávamos na chamada de vídeo colocando gente aleatória na chamada também, Lara pede pra eu colocar alguém da minha escola na chamada,eu coloco várias pessoas e ninguém atende, aí eu desisto, continuamos de boas com a chamada,e lars fala pra tirarmos um print e postar no status, Lara tira o print e posta no status, um garoto da escola delas, vamos chama-lo de cars, fala pra Lara que eu era muito bonita,e perguntou meu nome,depois disso a chamada acaba. A Lara,manda foto pra mim e pra lars, do garoto que me achou bonita,quando vi a foto percebi que estava num mesmo grupo que ele,eu pego o número dele pelo grupo e mando mensagem, eu e as meninas voltamos com a chamada,aí a Lara fala que ele namora a ex melhor amiga dela, até aí tudo bem,a Lars coloca cars na chamada dessa vez estávamos por chamada de voz, então não vimos um a cara do outro,a lars e a Lara ficaram saindo toda hora pra nós dois ficarmos na chamada,eu sempre desligava,por que não queria falar com ele. Depois mandei mensagem pra Lara,falando que amei a voz dele, a Lara tira print e manda pra ele. Depois ele manda mensagem pra mim perguntando " vc gosta de ouvir minha voz?" Bom a gente continua conversando,e descobrindo coisa um do outro,e em todas nossas conversas eu mandava print pra Lara e pra lars, ele começou a gostar de mim e eu dele, teve uma hora que ele falou que me amava,e eu fiquei meio sem reação mandava algumas figurinhas para descontrair,ou falava que estava ocupada, ele claramente começou a dar em cima de mim,eu trouxa como sou comecei a dar Ibope,e em todo esse momento a Lara e a lars,deram Ibope pra gente,e começou shippar nós dois,eu sabia que ele namorava,e no segundo dia que estávamos nos falando pedi pra ele terminar com a namorada dele, (obs: a namorada dele me odeia,por ciúmes de mim e da minha amiga Lara) eu falei pra ele terminar, até porque ele tinha falado que me amava. Mas também falei que ele tinha que escolher entre mim e a namorada. Ele falou que não era assim,e que gostava das duas e que não queria perder nenhuma, ele ficou nesse papinho por um tempo,depois falei que era melhor ele ficar com a namorada dele, até porque a conhece a mais tempo,viramos "amigos" e hoje em dia ele não fala mais comigo,e nem quer tentar virar amigo,ele é só mais um contato do meu whatsapp hoje Obs: ele ainda namora a garota,e ela não sabe dessa história SOU A BABACA?
submitted by 200abacate to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.01 07:00 keeponwalk1ng Só mais um desabafo sobre solidão

Eu só queria começar dizendo que não quero biscoito, eu só quero desabafar mesmo, porque está muito, muito, muito, muito foda. Tenho 25 anos e aos 20, fui visitar uma igreja e deu vontade de entrar, então larguei as amizades (não foi consciente, só aconteceu com o tempo) e fui pra igreja. Criei novas amizades na igreja e fui feliz pra caralho. 6 meses depois comecei a namorar, e foi quando começou a dar merda. Eu era (e sou) bem carente de carinho, e essa menina além de ser mais bonita do que qualquer pessoa que já tinha ficado, ela era extremamente carinhosa também. Grudenta mesmo, mas por ser carente, eu gostava. O negócio é que eu parei de viver por causa dela. Larguei os amigos da igreja também, porque ela me bastava. Foquei totalmente em estudar e trabalhar pra construir nossa casa e vivermos bem. Minha vida virou trabalhaestudar durante a semana, e sábado e domingo passar o dia inteiro com ela. Se você levar em conta que eu perdi meu emprego, estudava sozinho em casa, e saí da igreja, você vai perceber que minha vida era livros (de estudo) e ela. E eu não percebi. Só notei quando há 4 meses ela terminou comigo absolutamente do nada. Passamos o dia juntos, como sempre, tudo normal, a gente nem brigava. Nesse dia, por acaso, brigamos e acabou. 5 anos de namoro. Estava tudo certo pra noivarmos em Junho (no aniversário de 5 anos) e casarmos em Dezembro. A desculpa de término dela foi o clássico "não é você, sou eu". Disse que eu sou perfeito pra ela, que não tem a ver com eu estar desempregado (eu levantei a hipótese), nem com meu jeito, disse que nunca sentiu falta de NADA no nosso relacionamento, mas que relacionamentos são complicados e que ela não queria mais, e é isso. Abriu mão de uma vida comigo porque relacionamentos são complicados. A mãe dela passou uma semana me ligando porque dizia que ela só chorava o tempo todo. Eu fui ver ela, e falei que se ela precisava de um tempo, eu dava. Ela disse que não queria me "segurar", que sentia minha falta o tempo inteiro, mas que não queria voltar. É inexplicável. Eu pensei que ela só queria ficar com outras pessoas, mas se passaram 4 meses e ela não ficou com ninguém (eu ficaria sabendo pela irmã dela, não vou explicar porque não é importante, só é garantido que a irmã saberia e me contaria, confia). Ela inclusive apagou o Whatsapp dela só pra se afastar de grupos da igreja (eu saí, mas ela nunca saiu e isso não era problema, também levantei essa hipótese no término). A questão é que eu tenho 25 anos e tenho LITERALMENTE NADA. Eu até consegui marcar de sair com dois amigos de antigamente. Apresentei os dois no sábado, e nesse exato momento eles estão juntos bebendo sem mim. Nem se conheciam há 4 dias, e agora estão juntos e nem pensaram em me chamar. E eu não tenho mais ninguém. Os poucos matchs que consegui no Tinder não deram em nada, só tem gente louca lá, e mesmo removendo qualquer filtro, só querendo conhecer alguém, só consegui uma boa conversa que não deu em nada. Estou me sentindo pior que lixo, me perguntando o que eu tenho pra ninguém gostar de mim. Eu sou divertido, rio, brinco muito, bebo, danço, não desabafo assim com ninguém. Não reclamo de nada. Não vejo porque não consigo ter nem uma pessoa comigo. Eu tenho sonhos profissionais, mas zero energia pra persegui-los, e zero motivos também, porque não tenho nada. Não consigo me divertir vendo filmes, séries ou jogando, porque me sinto um solitário fracassado e odeio não ter ninguém pra conversar sobre nada. Nunca. O peso de não ter emprego está maior que nunca (entrego currículo há 3 anos, não vai ser na pandemia que vou achar). Penso que nunca vou ficar com nenhuma mulher tão bonita quanto minha ex, e julgando pelos matchs do Tinder, não vou mesmo. Não estou nem perto. Mas mesmo quando paro de olhar pra isso, as garotas nem me respondem. Meus amigos de antigamente estão todos casados e não vão sair comigo (chamei 1000x), fora esses 2 que falei, que acho que ficou claro que não gostam de mim. Eu não quero mais chamar eles porque não quero parecer mais carente que já sou, não quero que me chamem por pena, isso é foda! Se eles me quisesse perto, chamariam. Não chamaram porque não quiseram. Só que não tenho como conhecer mais ninguém. Estou tão triste que nem fome ou sono eu sinto, só choro o dia e noite toda. Apesar disso não estou com depressão. Eu sinto disposição e vontade de levantar, fazer as coisas, só não tenho o que ou com quem fazer. Simplesmente não tenho mais motivo pra fazer nada na minha vida, não tenho nada, não sou nada, e é isso.
submitted by keeponwalk1ng to desabafos [link] [comments]


2020.06.25 05:16 GuzzzAtaideLeal "O assalto"

Olá a todos minha história é a seguinte:
Certo dia haviamos saído cedo(14:30) de nossa querida e amada escola Antonio Januário Pereira(Estado do Ap). Na época estudava a tarde e como haviamos saido cedo,de vez em quando(ou quase sempre)nosso grupo de amigos,combinavamos de levar dinheiro para escola para quando sairmos cedo,comprar besteiras(lanches,salgados) e ficar no canto da escola comendo. Mas no fatídico dia,não compramos nada e tivemos a brilhante ideia de irmos ver um "Lago":
Carls-Ei vamos ver o lago?Ele é muito bonito.E logo ali.
O resto do grupo-claro o que poderia dar de errado?
Ps:o lago a que me refiro era na verdade uma palafita(aquelas casa na água).
Mais tinhamos certos obstaculos,uma de nossas integrantes não quis ir e meu amigos Carls OFERECEU SEU CELULAR para a Farls passar o tempo(e detalhe,entravamos em um terreno que tinha um muro que divida o caminho para irmos até o lago,e a farls ficou meio que na entrada embaixo de uma árvore praticamente no meio do Nada jogando Granny,sim kkk) e logo fomos mais já nos deparamos com o segundo obstáculo CACHORROS gigantes latindo desesperados para atacar,simplesmente fomos correndo e chegamos até o muro,pulamos o muro(eu com dificuldade pir ser o gordinho do grupo)com dificuldade e ainda furei meu pé.Depois de atravessarmos vimos o tal "lago",eu achei uma merda não tão merda,e então começou a dar a grande bosta. Apareceu um cara como se não quisesse nada e começou a nos perguntar coisas como nosso nome e se tinhamos UM CELULAR,perguntou a marca e eu todo feliz falando o meu:
I-O meu é um J1 2016...e o do meu amigo aqui é um J1 tbm.
Nisso fizemos uma trilha pela mata por conta de ali ser terreno de uma rádio e ele é gigante,mais grande parte dele é tomado por mato,e quando chegamos em uma parte que havia uma quadra de futebol meu amigo Carls disse:
Carls-Ai,que sensação estranha,parece até que tão nos seguindo.
I-Perai...cade aquele cara?
No momento a gente saiu correndo e chegamos ao lago,por algum motivo a gente se esqueceu do por que termos corrido e ficamos parados lá jogando pedras no lago,no lago tinha um tronco de madeira que aquele cara usa como ponto para a ponte em si das palafitas,dois amigos meus o Carls e o Gerls foram pra ponte da palafita e lá tinham duas garotas e ele perguntaram:
Carls e Gerls-Vcs viram um cara com características tal aqui?ele disse que mora aqui?
Girls- Ah esse é o Klerls,ele não mora aqui.
Nessa hora a gente só fez se lembrar da nossa colega ná árvore,todo mundo correu desesperado pra ela e eu atrasado me esqueco dos cachorros,todo mundo corre a tempo e eu fico pra trás e consigo espantar os bichos. Quando chego aos meus amigão eu escuto a Farls falando chorando:
Farls-Eu juro Carls,teu celular não tá comigo.Disse ela chorando enquanto ele revistava ela.
Só fiquei com o cú trancado e ela falou como aconteceu o assalto:
Farls-Eu tava jogando aqui quando esse cara apareceu e tocou no meu queixo e falou 'Ei o Carls pediu o celular dele',mais ai eu estranhei,a gente se conhece desde a pré escola,sei praticamente todo mundo que tu conhece e sei que tu não conhece ninguem daqui,e então eu disse 'não ele mandou eu ficar com o celular dele',e ele segurou o meu braço e puxou o celular e saiu correndo e na hora que vcs chegaram ele tava atrás de vcs.
Depois disso a gente procurou pelo lugar e não achamos ele,e o Carls tem a ideia:
carls-a gente vai bem ali na polícia.
Já tava ciente de que poderia dar merda ele ir na polícia pelo fato da gente ter literalmente invadido um terreno e tal tal. Fomos lá ele e a Farls foram para dentro de uma viatura e foram rodear o bairro atrás do cara.(apesar dele supostamente "morar" na palafita a palafita termina em uma rua e a viatura teria que rodear o bairro para chegar nessa parte)A essa altura o grupo tinha 5 pessoas,sobraram eu,Farls e Carls porque a outra pessoa ficou com medo e foi embora e o outro garoto tbm,e a mini sede da polícia fica literalmente do lado da minha escola e as chances da pedagoga nos ver eram altas por que ela mora tbm quase que na escola. Depois Carls e Farls chegaram da Viatura e não conseguiram nada e fomos liberados. A versão que foi contada a polícia foi a seguinte: Tinhamos saído cedo da escola,compramos lanche e fomos lanchar debaixo da árvore por ser bem bonita e o cara chegou e nos assaltou.
Depois fomos embora e fizemos um juramente tipo aqueles de filmes americanos ksksksks
Carls-Tudo o que aconteceu hoje fica por nós entederam? Todos juramos que não iamos contar a ninguém,mais chega o outro dia e a Farls CONTOU PRA QUASE A ESCOLA INTEIRA que "fomos assaltados" mais na verdade quem foi foi o Carls,e dava e bobeira de perguntar pra ele a cada 5 minutos a hora,mais ele nao tinha mais celular...
É isto lubixco,foi está a história >3
submitted by GuzzzAtaideLeal to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.25 00:33 eusounathan1 Descobri que tenho um trauma

A um tempo atrás, mais especificamente no finalzinho do ano passado eu conheci uma garota, eu não sei o porquê mas essa garota foi a garota mais incrível que eu ja conheci, para outras pessoas ela não tinha nada de especial, só era mais uma garota normal, nem muito bonita, nem muito feia, nem engraçada e nem muito chata, mas pra mim era diferente, pra mim ela era a garota mais incrível que eu já conheci, quando eu realmente conheci ela eu percebi que era com ela que queria ficar talvez não pro resto da minha vida, mas eu sei que por muito tempo, talvez pro resto mesmo.
Na época eu estava no 1 ano do ensino médio (hoje estou no 2), e eu estava sem celular então não conseguia nenhum contato com ela, nem número, rede social ou nada, aí fiquei na esperança de que esse ano eu ia voltar pra escola ela também e eu irá tentar algo com ela, chegou no início de fevereiro desse ano meu amigo me mandou uma mensagem
[ALERTA DE GATILHO!!!]
Na mensagem ele disse que ela tinha se suicidado, eu fiquei meio que sem acreditar na hora, mas de noite quando eu fui limpar a casa eu comecei a pensar nisso, e comecei a chorar, naquela noite eu chorei como nunca, eu não conseguia acreditar que a única pessoa que eu realmente amei um dia simplesmente morreu, pra mim ela não era só mais uma paixãosinha de adolescente que dura 1 mês e já não quer mais saber, ela era realmente a primeira pessoa que eu realmente amei, e ainda bem que esse ano as aulas pararam porque acho que eu não ia aguentar um ano inteiro indo pra aquele lugar, mas enfim.
Aquilo se tornou meio que um trauma pra mim, eu nunca mais consegui me apaixonar o só sentir atração por outra pessoa, desde que isso aconteceu minha vida começou a ir ladeira abaixo, eu perdi amigos e perdi meu emprego e comecei a engordar.
Eu tenho medo de nunca mais me apaixonar, nunca conhecer alguém, eu tenho muito medo de morrer sozinho, sei que só tenho 16 anos e tenho muito tempo pela frente mas isso realmente me assusta.
Obrigado por ter lido até aqui e desculpa pelo texto longo mas eu precisava por isso pra fora.
submitted by eusounathan1 to desabafos [link] [comments]


2020.06.24 14:48 capslockoff28 Hoje tive um sonho que me fez refletir um pouco como enxergo uma parte da minha vida

Hoje, dia 24 de Junho de 2020, em meio a uma pandemia que estamos convivendo desde março, tive um sonho que me fez refletir sobre minha vida amorosa e como enxergo ela.
Tive um sonho em que nele estava minha ex-namorada (vou chamar de Bianca), e outra garota (muito mais bonita e simpática).
Em certo momento do sonho, me perco das duas e após alguns instantes eu encontro apenas essa garota, sozinha, sem Bianca.
Essa garota me parece ser familiar, creio que já tenha a visto pessoalmente, mas a minha cegueira em querer enxergar apenas uma pessoa (Bianca), não me fez notar o quanto existem outras garotas muito melhores ao meu redor.
Ao encontrar com essa garota logo pergunto por Bianca, e a garota responde que não sabe para onde ela foi, e se soubesse preferiria não falar.
Eu me sinto um pouco triste pois imagino mil coisas, mas logo em seguida a garota me puxa para conversar e me diz que estava interessada em mim desde o momento em que me viu.
E aí que nos abraçamos, beijamos, nos conhecemos, falamos sobre os gostos um do outro até que é a hora de partir e acordar para a realidade.
Ainda tenho lembrança de traços dela em minha mente, era baixinha, branca, cabelos castanhos, sorriso encantador, olhos claros e uma vontade enorme de querer minha companhia ao seu lado.
O que posso refletir desse sonho é que pessoas entram e saem em nossa vida, estou perdendo meu tempo me preocupando com alguém que não está mais nem aí pra mim, enquanto há centenas de garotas ao meu redor com uma vontade enorme de me conhecer. Essa garota do meu sonho representa apenas uma, dentre centenas de outras que já passaram na minha vida e eu não percebi pois estava preocupado demais em dar atenção a alguém que já não mais estava se importando comigo.
submitted by capslockoff28 to desabafos [link] [comments]


2020.06.22 07:12 Bay_flash360 Existe garota decente no Rio de janeiro?

Me mudei para cá recentemente, Mas de todas as garotas bonitas que eu conheci inexplicavelmente todas elas foram babacas ou arrogantes comigo, coisa que não ocorria dessa forma na minha antiga cidade. Eu queria saber porque essas garotas daqui são assim? Meu sonho é conhecer uma garota que curta Rock, games e cultura pop no geral saca? Mas aqui é tão difícil... Principalmente com estilo meio gótico ou até mesmo e-girl que são os estilos mais fodas na minha opinião kkkk
submitted by Bay_flash360 to desabafos [link] [comments]


2020.06.21 20:43 Wooden_Statistician3 Tudo que falo só piora e só queria que voltasse a ser como era antes

Desabafo. Há alguns meses casei, depois de menos de um ano de namoro. Apressado? Com certeza. Mas as circunstâncias meio que pediam. Ela veio de uma família extremamente quebrada e tóxica. Vivia sozinha há alguns anos, dependendo de auxílios de faculdade, parentes que só sabiam reclamar de estar ajudando, etc. Ela tem depressão profunda, e não tinha nem como se tratar.
Quando a conheci ela estava namorando, mas um namoro só de fachada, pois na verdade ele era abusivo e não deixava ela terminar, sob ameças contra a própria vida por parte, e à vida dela por partes de parentes dele. Durante boa parte da sua vida, a chamaram de feia, estranha, etc. Na faculdade as coisas mudaram, e começaram a enxergar a sua beleza, ficou com vários, mas sua auto-estima baixou tanto ao longo da vida que ela aceitou namorar com essa cara, sem nunca de fato querer, e acabou presa nesse relacionamento por mais de 2 anos.
Eu só tive uma namorada, há mais de 10 anos, e um crush forte até alguns anos atrás, o qual acabou em inimizade total. Sempre percebi que não era interessante pra nenhuma garota, na aparência, e nunca tive qualquer desenrolar pra "chegar". Depois de namorar, tomei gosto, e tentava. Porém do meu jeito tímido e, claro, ineficiente. Anos disso me fizeram perceber que não havia porque eu ficar insistindo em "achar alguém", se fosse acontecer seria no dia-a-dia normal, ou quando eu realmente me melhorasse como pessoa. Foquei então na minha educação e no profissional.
Um dia ela, ainda em namoro abusivo, falou comigo pelo Whatsapp, tarde da noite. O meu racional dizia pra eu ir dormir, pois a pessoa responsável e profissional dorme cedo e acordar cedo (ou assim deveria, pelo que dizem). Mas algo me fez querer falar com ela, mesmo que ainda de forma um tanto fria, admito. Papo vai, papo vem. Como parecia ser só uma amizade, eu falei abertamente com ela, inclusive quando ela perguntou de relacionamentos/crushes passados.
Semanas depois, ela termina o namoro e diz que gosta de mim. Pela primeira vez em muitos anos volto a sentir aquilo que senti no primeiro namoro. E ficamos, e namoramos, e tudo foi muito intenso. E então casamos, para que ela pudesse ter acesso ao meu plano de saúde como dependente e tratar, principalmente, da depressão, pois várias noites a vi chorar pelo seu passado que ainda atormenta o seu presente: ela não consegue nem mais estudar e boa parte das tarefas domésticas ficam pra mim. Mas havia tudo pra melhorar, não havia? Infelizmente, tudo mudou um dia.
Ela acordou e disse que sonhou que eu falava que eu achava aquele meu crush forte (Fulana) de alguns anos antes mais bonita que ela. Depois de algumas horas, como se perguntasse algo banal, ela perguntou se achava mesmo. O problema: eu considero a Fulana bonita, mesmo nível, mas o sentimento que existe é pela minha esposa e, obviamente, ela me é "a mais bonita". Mas ela não aceitava esse tipo de resposta, ela queria que eu respondesse de forma crua. Eu, que sempre procuro ser honesto, correspondi. Como considero as duas de mesmo nível, foi difícil. Conseguia lembrar de momentos onde uma estava mais bonita que outra, mas não chegava a "vencer". Uma certeza eu tinha, e continuo tendo, minha esposa tem a maior capacidade, ou seja, consegue ser a mais bonita. Mas ainda assim minha resposta não foi suficiente: ela dizia que eu estava enrolando, com medo de dizer a verdade. Não entendi do que deveria ter medo afinal, pra mim, a resposta mais direta e crua não fazia a menor diferença nos meus sentimentos para com ela. E, se eu estivesse raciocinando direito eu teria percebido a armadilha bem ali na minha frente, mas eu caí nela quando ela novamente exigiu a resposta direta e crua: ou ela ou a Fulana. E eu falei a Fulana.
E, de repente, ela começou a me atacar. Dizendo que eu acho a Fulana "linda e maravilhosa" e ela feia (quando pra mim ambas tão no mesmo nível, e pra mim ela vai ser sempre a mais bonita, pois é ela que eu amo). Que meu sonho era que tivesse dado certo com a Fulana, mas que ela foi o que deu (quando ela, e somente ela, que conseguiu reacender meus sentimentos, mesmo quando tudo dizia que não valia a pena sonhar com isso (afinal ela tinha namorado, etc.). Eu tentava explicar meus sentimentos, mas nada adiantava. A frustração, a angústia tomou conta e então, a raiva. Raiva de como algo que estava morto no passado, voltou pra me assombrar. Raiva de que algo completamente irrelevante no meu presente, e portanto nosso presente, estava ali, destruindo nosso casamento. Pois ela começou a querer ir embora, anular casamento, se separar. E na tentativa de melhorar as coisas, eu sempre piorava. Acabei falando palavras (que pra mim não teria tanto significância se ela dissesse), mas infelizmente pra ela tinha: disse que ela estava sendo "idiota" por insistir tanto nas afirmações desses ataques e desconsiderar completamente o que eu sinto e falava. Só estava tendo "amenizar" a situação, segundo ela. E que no fundo, eu queria alguém """melhor""" que ela.
Isso foi uma tarde. Ela eventualmente parou quando percebeu o quão mal eu estava. E claro que eu estava. A pessoa que eu amo e por quem eu faço tudo, praticamente "inventou" um motivo pra me atacar. E daí que numa análise crua e racional, naquele ponto específico da história, a Fulana havia "vencido" no concurso de beleza entre as duas. Grande bosta. Minha esposa continuava sendo bonita, e pra mim e meu amor, a mais bela. Era ela que realmente havia gostado de mim, era ela que quis casar comigo, era ela que me acompanhava nos filmes de sábado à noite, era ela com eu me via vivendo pra sempre do lado. E de repente, parecia que nada mais disso iria se tornar realidade e por quê? Por algo que nem ao menos mudava o que eu sentia em relação a ela e nunca iria.
Durante o final da noite, eu tentei dormir, mas não conseguia. Tentei assistir vídeos de "como lidar com a pessoa amada em depressão". E ela começou a chorar do meu lado, muito. Larguei o vídeo, abracei-a. E ali as gentes se aceitou novamente. Ou assim parecia, porque poucos minutos depois, ela pergunta, inocentemente, se eu acho minha irmã mais bonita que ela. E o fato é, se eu dissesse que não seria uma bela duma mentira, e mesmo que eu achasse, ela diria que eu estava falando aquilo só pra agradar. E eu, O idiota, achando que estava tudo bem de novo, respondi que sim. E novamente ela começou a me atacar. E POR CAUSA DA MINHA IRMÃ!?
Atualmente eu me considero forte pra aguentar essas coisas, mas não dava mais. Ela quebrou minhas defesas com esses ataques. E tudo que ela me falava soava como "EU TE ODEIO". E eu aceitei esse ódio dela, pois, afinal, ela devia estar certa. Eu sou uma pessoa com 30 anos, aparência ok, mas que não tem amigos e só teve uma namorada antes dela. É óbvio que tinha algum problema, o problema de que eu era detestável. Eu sempre tentei demais ser prestativo e tudo mais, mas quando o assunto são sentimentos eu nunca consegui transmitir isso. Abraço minha mãe quatro vezes ao no: aniversário dela, o meu, dia das mães e natal. Sempre um abraço bem "desengonçado". Eu noto isso, mas sempre foi assim, e eu não sei mudar. Eu sei o que eu sinto, mas minha demonstração é e sempre vai ser insuficiente. E por isso todos ou acabam por me detestar ou se afastar de mim. Mas eu realmente pensei que com ela seria diferente.
Alguns dias se passaram e as coisas até foram melhorando. Até que cai tudo de novo. Ela conta pra uma pessoa, que mal conhece, que eu achava que ela na praia não ficava tão bem quando dentro de casa. Sim, eu havia falado algo do tipo, quando no começo da discussão ela pedia pra eu ser mais direto. Oras, ela tem umas manchas, gordurinhas a mais, etc. do que a fulana. Eu me sinto menos bonito do que um cara que não é assim, mas nem por isso me acho feio, ou ache vou sempre ser inferior. É só eu cuidar disso. E se não cuido, é porque tenho outras prioridades. Da mesma forma com ela. Não acho ela feia, nem menos bonita, só relatei o óbvio. E se ela não quiser cuidar, ou não conseguir cuidar, não é problema pra mim. Eu casei com ela pelo pacote completo. E assim como eu, ela também vai com o tempo perder pontos na aparência. E assim como eu, espero que ela ainda me ame, ainda me ache bonito, com eu continuarei amando ela e achando bonita. Mas não importa eu falar isso. Pois ela quer sempre dizer que tudo isso que eu falo é balela, enrolação, agrados, etc.
Pelo meu jeito detestável de demonstrar sentimento ela perdeu totalmente a confiança nos meu sentimentos, a ponto de nada o que eu falo valer mais. Ou talvez, no fundo, ela espera que eu seja pra sempre tão bonito quando ela acha atualmente, e quando eu não foi mais, ela vai me trocar por alguém que envelheça melhor. Mas se eu falo isso pra ela, ela bate o pé pra dizer que pra ela é completamente diferente, que o sentimento dela é real, mas que o meu? O meu é de mentira, porque assim ela decidiu. E ela ainda diz que eu mereço alguém ""melhor"". Mas o fato é, que ela se estiver certa, o que eu mereço é desaparecer. Pois o meu eu que ela odeia, é o único eu que existe. E se ela não é capaz de amar esse meu eu, e insiste em brigar, está mais que na hora de ela admitir o que está bem na frente dela: ela não me ama. Não mais. Só espero que não tenha sido nunca. Porque pior que ver tudo se destruindo e não poder fazer nada, pois nada do que eu falo impede, pelo contrário, piora, e ficar calado não é opção, então que pelo menos não tenha sido tudo uma mentira.
E hoje ela do nada veio falar que tá com medo de engordar, pois, segundo ela, eu falei que iria querer outra se assim acontecesse. Eu nunca falei isso, assim como nunca falei outras coisas com as quais ela vem me atacando. Mas o pouco que eu digo, se transforma num muito na cabeça dela. Eu não aguento mais. Eu peço pra ela parar, mas ela insiste em, nas palavras delas, "me colocar contra a parede pra botar as verdades pra fora". Mas do que adianta isso, quando ela já decidiu o que é verdade e o que é mentira? Nada, e por isso eu só queria que ela parasse. Que não pelo amor que ela supostamente sente por mim, mas pelo menos em consideração a tudo que eu fiz por ela.
Pois agora eu já não sinto nada. Um nada que não me permite nem ao menos dizer o que sinto por ela. Mas enquanto eu quero acreditar que ainda amo ela, ela insiste. Eu novamente pedi pra ela parar, e afirmei que não sei mais se gosto dela, mas que se ela realmente me ama, ela tinha que parar, e me deixar sentir novamente. Mas meu medo é que ela continue (ela está passeando com uma amiga nesse momento), pois se ela continuar o pior vai acontecer. O amor vai virar ódio. A vida vai virar morte. Figurativamente (apesar de temer, e muito, que aconteça literalmente para ela).
submitted by Wooden_Statistician3 to desabafos [link] [comments]


2020.06.10 22:08 Zaruvado A minha waifu existe , mas agora a parte que ficaria no meio do primeiro post.

Ohayo luba-sama , lindos editores , gatas , papelões (que descansem em paz) , possível convidado , e turma que está vendo ou ouvindo o luba. Essa história é uma "continuação" da história. Eu disse no post anterior (a minha waifu existe) que talvez um dia eu contasse o que aconteceu no meio da história , que senão ia ficar muito longa e tals. Um resumo não tão breve assim: eu estava no clube e vi uma garota que se parece com a minha waifu (vou chamar de Miku em homenagem à minha waifu , Nakano Miku de gotoubun no hanayome , eu sinceramente recomendo esse anime , Luba) e com o poder do ecchi a Miku caiu em mim de um jeito que eu entrasse e tocasse em TUDO dela (de um jeito um pouco adulto) e o meu amigo que tava junto ainda não esqueceu de me zoar com essa porra até hoje e depois eu tive que falar com a Miku e tals para entender que porra foi aquela e pegar os contatos para falar depois se desse alguma merda sobre aquilo e saber o que fazer depois daquilo , aí a gente virou amigos pelo gosto em comum e tals , mas , um pouco depois disso começa esse post.
Ok , lá estava eu , em um restaurante que tava indo pela primeira vez , mas com a minha família e tals para comemorar as minhas notas (na época eu tava no sétimo ano) e fui no banheiro para mijar (obviamente , pera , mas eu podia ter ido cagar... Deixa para lá) , mas tinha uma fila enorme e tinha um banco , e eu sentei nele (aqui se encaixa uma piada sexual) e depois de uns minutos vejo a Miku vindo para o banheiro (provávelmente) , mas a ela desmaiou e adivinha em quem. Sim , isso mesmo , em mim. EM MIM , AHHHHHH É SEMPRE EM MIM E SEMPRE TEM QUE TER A PORRA DO ECCHI , AHHHHHHH. Mas dessa vez com a boca em um lugar (R.I.P. meus testículos) e eu sai dali e deixei a Miku deitada no banco e chamei alguém para fazer o que tinha que fazer de primeiros socorros , e também fui procurar e avisar quem tava com ela e tals. Aí me falaram que foi de alguma coisa de pressão , não lembro se era baixa ou alta , mas sei que foi "bem de boas" e que podia ser bem pior , mas foi por bem pouco que ela desmaiou.
No dia seguinte tomei coragem (eu sabia que ia dar merda e que iam me zoar para o resto da vida) e falei que conheci uma garota que se parece com a minha waifu e tals para uns amigos meus da escola e de zoeira um "amigo" (aquilo não tinha uma boa intenção , sem dúvidas) falou para eu "me declarar" (aspas pq ela não tinha me atraído tanto para chamar de amor e me declarar) e aí como eu sou retardado eu decidi fazer e elevar "um pouco" o nível. Eu preparei um MOTHER FUCKER TEXTO DE DECLARAÇÃO para pedir ela em namoro no ano novo e eu esperava um fora épico e que eu ia ir embora rindo para um caralho (aqui se encaixa uma piada sexual). Mas como sempre tudo dá errado para mim e ela aceitou e eu fiquei sem palavras e ela chorando me abraçando e todo mundo vendo e cada segundo que se passava eu me sentia pior e mais desconfortável. E eu não ia falar que era uma pegadinha (até pq eu me dei bem) e senão ia dar merda para ela e ia geral rir dela e zoar , não que ela ligue para isso , mas eu só fui descobrir isso depois. E até hoje a gente tá junto (só até hoje mesmo , assim que ela ver , ela vai reconhecer e comer o meu cú por saber que era uma pegadinha) e depois eu comecei a gostar dela de verdade não só por ser igual à minha waifu , mas pelo humor , a cara fofa quando ela tá puta (respiração do gado décima terceira forma: ela é tão bonita quando fica brava) e várias outras coisas como gosto em comum ela é bonita e eu gosto dela (kawaii desu ne? Mimimi). Então , tchau e se der merda (denovo) eu atualizo o post ou faço outro , tanto faz.
Obs: Se você reconhece essa história , não sou eu , o OP nunca existiu e nunca existirá , esse post é um delírio coletivo.
Quem não conhecer a minha waifu olha a minha foto de perfil e vocês vão ver como ela é fofa e bonita.
submitted by Zaruvado to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.10 06:01 Zaruvado A minha waifu existe

Ohayo Luba-sama , lindos editores , gatas , papelões (que descansem em paz) , possível convidado (pera na verdade não , já que a gente tá de quarentena , mas , pera dá para fazer por call , eu vou para de tentar me confundir) , e turma que está lendo ou escutando o Luba falar (se aparecer no vídeo). PrImeIra VeZ aQUi mimimi. HistÓria LonGa mAs vale À pEna mimimi. Ok , um dia eu estava no clube (óbviamente obrigado , fazer o quê , né?) E tava falando de de JoJo coincidentemente com um amigo meu. Até aí tá tudo de boa (tirando a parte que eu fui obrigado), aí eu vejo uma garota (vamos chamá-la de Miku) , me interesso por ela logo de cara , já que ela é igual à minha waifu (a minha waifu é a Nakano Miku de gotoubun no hanayome , eu recomendo esse anime , vale muito à pena) e eu escorrego , e segundo a lógica do ecchi... Sim , mas foi pior do que qualquer ecchi ou hentai , foi tudo em todos os lugares possíveis (em um sentido um pouco , pron... Sabe?). Aí eu perdi BV e PV ao mesmo tempo sem querer com uma garota que se parece com a minha waifu. Mas a história não acaba por aí (uma pena) , no outro dia eu encontro ela no clube denovo (maldito clube) e eu tento ignorar ela , mas ela chega muito perto de mim e sussurra alguma coisa que até hoje eu não sei o que ela disse , mas eu falei "foi mal" e tentei sair dali o mais rápido possível (pena que não tocou "dejavú" de fundo) , mas ela me agarrou com tanta força que eu quase caí no chão , já queria falar comigo , tipo tentar entender que porra foi aquela (de nada pelo trabalho de ter que censurar isso , sejam gratos por eu dar alguma coisa para vocês fazerem na quarentena e tempo de vídeo extra) e depois disso a gente virou amigos e tals e depois "um pouco além" pelos gostos em comum (animes e jogos) e a gente faz piada com masoquismo (já que gostar de mim , só masoquista mesmo) e piadas com o fato que aconteceu no começo e piada sexual , mas agora tá de boa , naquela vez eu surtei depois que aconteceu e fiquei realmente "caralho , que porra que aconteceu" mas de um jeito mais parecido com "ahhhhhhhhhhhh eu vou morrer" depois de entrar em um hospício.(suspeitosamente específico)OBS: você não tá sozinho (kawaii desu ne? Mimimi) , existem sete bilhões de pessoas na Terra , mas... Pera , o que eu ia escrever? Não lembro , então , tchau. OBS: o meu nome de usuário é uma referência de JoJo (o mundo) com uma piada interna (espero que alguém entenda) outra observação: aconteceram outras coisas no meio , mas talvez algum dia eu tenha coragem de postar , algum dia... Quem não conhecer a minha waifu olha a minha foto de perfil e vocês vão ver como ela é fofa e bonita.
submitted by Zaruvado to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.08 04:48 altovaliriano Shae (parte 2)

Uma prostituta aprende a ver o homem, não seu traje, caso contrário acaba morta numa viela.
(ACOK, Tyrion X)
A relação entre Tyrion e Shae começa com um tom promissor. Tyrion fica satisfeito por ter arranjado uma mulher esperta, indolente e com poucos escrúpulos. Shae arranjou um cliente abastado, zeloso e lúcido. A única coisa que vai se transformando durante A Fúria dos Reis é justamente a lucidez de Tyrion.
Agora estou livre de Tysha, pensou. Ela me assombrou durante metade da minha vida, mas já não preciso dela, não mais do que preciso de Alayaya, Dancy ou Marei, ou das centenas de mulheres iguais a elas com que fui me deitando ao longo dos anos. Agora tenho Shae. Shae.
(ACOK, Tyrion VII)
É uma situação que chegará a tal ponto de absurdo em A Tormenta de Espadas que até o próprio Varys se permite a um desabafo:
[…] Confesso que não compreendo o que há nela para fazer com que um homem inteligente como você aja tão tolamente.
(ASOS, Tyrion VII)
Eu acho que consigo responder a Varys o que há em Shae para que Tyrion haja como um bobo. Shae é a muleta na qual Tyrion se apoia durante sua ascensão á posição de maior importância que alcançou em sua vida. Tyrion ignora todos os defeitos de Shae porque ela se torna um amuleto de seu momento. Ele quer preservar Shae na mesma medida em que busca preservar o prestígio recém-adquirido.
Quando Tyrion conhece Shae à beira do Ramo Verde, o anão era apenas o mais desprezível dos Lannisters. Aquele que o próprio Tywin não se importava em enviar à morte como bucha de canhão. Porém, o aprisionamento de Jaime e a impotência de Cersei em controlar Joffrey elevam Tyrion ao terceiro lugar da Casa (Kevan era o segundo, tão importante que Tywin não pode enviá-lo a Porto Real).
Como já aleguei antes,tenho impressão de que a trajetória de Tyrion lembra aquela frase atribuída a Abraham Lincoln: "Quase todos os homens podem suportar adversidades, mas se quiser testar o caráter de um homem, lhe dê poder". A Guerra dos Cinco Reis dá e tira poder de Tyrion, mas ele sempre pode contar com o afeto artificial de Shae.
É real, tudo isso, pensou, as guerras, as intrigas, o grande jogo sangrento, e eu no centro de tudo… eu, o anão, o monstro, aquele de quem zombavam e riam. Mas agora tenho tudo, o poder, a cidade, a moça. Foi para isso que fui feito e, que os deuses me perdoem, adoro tudo…
(ACOK, Tyrion VII)
Porém, o isolamento de Tyrion no poder faz com ele confunda os serviços incondicionais da prostituta com lealdade incondicional. Tyrion desenvolve sentimentos para com Shae, mas não amor, e sim dependência.
Idiota, disse depois a si mesmo, enquanto descansavam no meio do colchão afundado, entre lençóis amarrotados. Nunca aprenderá, anão? Ela é uma prostituta, maldito seja, é o seu dinheiro que ama, não o seu pau. Lembra de Tysha?
(ACOK, Tyrion I)
Tyrion pensa em Shae como uma prostituta e faz para ela os planos que homens fazem para suas concubinas. Ele não ousa sequer sonhar em casar com ela, mas, claro, sabemos que ele pensa assim exatamente porque sabe o que Tywin faria com ela se soubesse. O que Tyrion não conta ao leitor (e nem poderia) é que é justamente porque o pai o proíbe que ele passa a projetar Tysha (seu outro amor proibido) sobre Shae.
Em outras palavras, ele não ama Shae, ele ama a sombra que Tywin jogou sobre ela e, em razão de seu isolamento no poder, Tyrion fica cada vez mais dependente desta relação. Especialmente porque, desta vez, ele não quer que as coisas terminem como terminaram da última vez.
[...] gostaria de ser sua senhora, senhor. Vestiria todas as coisas bonitas que me deu, cetim, samito e pano de ouro, e usaria suas joias, pegaria na sua mão e sentaria ao seu lado nos banquetes. Poderia dar-lhe filhos, sei que poderia… e juro que nunca o envergonharia.
Meu amor por você já me envergonha o suficiente.
(ACOK, Tyrion X)
Shae, contudo, não corresponde nenhum destes sentimentos. Até porque Shae tem pouca capacidade para empatia (uma das coisas que a série de TV difere dos livros). Talvez seja porque a prostituição a fez assim. Ou talvez ela simplesmente é assim.
De fato, quando fala sobre seu trabalho como aia de Lollys Stokeworth após ela sofrer estupro coletivo durante a revolta do pão, Shae desmerece o trauma de Lollys e só mostra nojo com a sujeira de Lollys com a comida:
Está dormindo. Dormir é tudo o que quer fazer, a grande vaca. Dorme e come. Às vezes adormece enquanto está comendo. A comida cai para dentro de sua manta e ela rola em cima, e tenho de limpá-la – fez uma cara enojada. – Tudo o que fizeram foi fodê-la.
(ACOK, Tyrion XII)
Essa resposta é particularmente interessante, pois, em um capítulo anterior, Shae havia assim reagido quando o anão lhe contou sobre a punição de Tysha:
Os olhos de Shae tinham-se aberto muito, mas Tyrion não conseguiu ler o que havia por trás.
(ACOK, Tyrion X)
Apesar de sua esperteza, Shae demonstra repetidas vezes ter uma visão míope sobre como o mundo de Tyrion funciona. Quando Tyrion afirma que não poderia casar com ela por causa de sua família, Shae aparece com uma solução brilhante: mate sua família.
– Então mate-a e resolva o assunto. Não é como se houvesse algum amor entre vocês.
Tyrion suspirou.
– Ela é minha irmã. O homem que mata seu próprio sangue é para sempre maldito aos olhos dos deuses e dos homens. Além disso, [...] meu pai e meu irmão gostam dela. […] Contra Jaime ou meu pai, não tenho mais do que umas costas tortas e um par de pernas atrofiadas.
– Tem a mim – Shae o beijou, deslizando os braços em volta de seu pescoço enquanto pressionava o corpo contra o dele.
(ACOK, Tyrion X)
Em outro momento, quando Varys estava propondo o enigma do mercenário, Shae deixa escapar em um ato falho que o homem rico era o mais poderoso:
– Numa sala estão sentados três grandes homens, um rei, um sacerdote e um homem rico com o seu ouro. Entre eles está um mercenário, [...]: Quem sobrevive e quem morre? […]
Shae franziu seu lindo rosto.
– O rico sobrevive, não é?
(ACOK, Tyrion I)
Quando Shae fica sabendo que Tyrion habitaria a Torre da Mão na Fortaleza Vermelha, ela faz de tudo para manipulá-lo a levá-la também. Mesmo quando Tyrion aluga uma mansão para ela, Shae parece insatisfeita o suficiente para certas máscaras começarem a cair:
Tinha instalado Shae numa vasta mansão [...]. Queria passar mais tempo com ele, tinha dito; queria servi-lo e ajudá-lo. “Ajuda-me mais aqui, entre os lençóis”, disse-lhe uma noite depois do amor [...]. Ela não tinha respondido, exceto com os olhos. Foi aí que viu que aquilo não era o que ela queria ter ouvido.
(ACOK, Tyrion I)
Quando Shae vislumbra que o plano de Tyrion para trazê-la para o castelo era deixá-la nas cozinhas como lavadora de pratos, Shae chega a pedir para ficar na mansão (“não podia apenas me dar mais guardas?”). Tyrion a agride quando ela desdenha do poder de Tywin, ele lhe conta sobre Tysha e ela finalmente concorda.
Neste diálogo vimos Shae fazer alegações sobre seu próprio passado como forma de ameaça velada de deixar Tyrion, com clara intenção de manipulá-lo. Contudo, quando Tyrion a confronta com a versão anterior do relato, ela simplesmente mente para consertar a contradição:
Meu pai fez de mim a ajudante de cozinha dele – ela disse, com a boca se contorcendo. – Foi por isso que fugi.
Tinha me dito que fugiu porque seu pai fez de você a prostituta dele – lembrou-lhe Tyrion.
Isso também.
(ACOK, Tyrion X)
Como Tyrion logo depois conta a Shae que decidiu lhe dar o cargo de aia de Lollys, eu acredito que a garota deve ter sentido que havia conseguido persuadir Tyrion com sua insistência, ignorante de que a alternativa havia sido apresentada e arranjada por Varys.
Eu, inclusive, suspeito que foi neste momento que Shae passou a constar da folha de pagamento do eunuco, que fez isso justamente para evitar que ela entrasse na folha de Petyr Baelish. Permitam-me explicar.
Tyrion havia enganado Varys, Pycelle e Mindinho sobre seus planos com Myrcella (ACOK, Tyrion IV), mas Petyr havia ficado realmente irritado por ter sido dobrado pro Tyrion (ACOK, Tyrion V). Tyrion já está usando o túnel da mão pra visitar Shae há um bom tempo (ACOK, Tyrion III), mas certo dia Tyrion chega ouvir “o som de música pairando sobre os telhados” quando sai dos estábulos (ACOK, Tyrion VII), indicando que talvez Symon Lingua-de-Prata já estivesse espiando as redondezas.
Pois bem, Petyr deixara Porto Real para Ponteamarga algum tempo antes de Myrcela partir (ACOK, Tyrion VIII), um álibi clássico de Petyr antes de dar o sinal verde para seus planos. Após a revolta do pão, Symon já está na mansão com Shae algo que Tyrion não saberia caso não tivesse abandonado a cautela e saído a galope por Porto Real, “correndo para o seu amor” (ACOK, Tyrion X).
Mas a fala de Shae sobre Symon parece indicar que Symon é um visitante habitual desde um pouco depois de que Tyrion e Mindinho tiveram sua desavença:
– Não vai lhe fazer mal, não é? – Shae acendeu uma vela perfumada e ajoelhou-se para tirar suas botas. – Suas canções alegram-me nas noites em que você não vem.
(ACOK, Tyrion X)
Portanto, eu acredito que Symon é um agente de Mindinho que está espionando Shae a fim de descobrir pontos fracos na Mão. Alguns leitores acreditam que a própria Shae seria uma espiã de Petyr, a partir do fato de que ela estava bem informada demais sobre as atrações do casamento de Joffrey - especialmente a justa de bobos (ASOS, Tyrion II). Entretanto, estes leitores deixam passar que foi Symon quem trouxe essas informações à Shae.
Não por outra razão, no mesmo capítulo que Symon e Tyrion se encontram pela primeira vez, Varys encontra a solução perfeita para trazer Shae para a corte. Varys combina perfeitamente as necessidades ostentadoras de Shae, os desejos de Tyrion e a necessidade de tirar urgentemente a menina da linha de fogo dos agentes de Petyr.
– É melhor aia de uma senhora do que ajudante de cozinha –Shae dissera quando Tyrion lhe contou o plano do eunuco. – Posso levar o cinto de flores de prata e o colar de ouro com diamantes negros que disse que se pareciam com meus olhos? Não os usarei, se disser que não devo.
(ACOK, Tyrion XI)
Por outro lado, Lollys é a patroa ideal para neutralizar a ganância de Shae. O esquema de Varys requeria que ele contasse à mãe de Lollys (Senhora Tanda) que a aia atual de sua filha estava roubando jóias (ACOK, Tyrion X). Não sabemos se esta história é verdade ou Varys iria armar para cima da atual serva. O que importa perceber é que, uma vez que a história vazasse, Tanda provavelmente endureceria a vigilância sobre a nova criada, deixando pouco espaço para Shae causar problema roubado coisas na corte.
Como se vê, a natureza de Shae está muito aparente para aqueles ao redor de Tyrion, exceto para o próprio Tyrion. Por mais que exercite com frequência a lembrança de que ela é uma prostituta atrás de dinheiro e conforto, e de saber que a relação entre eles não passará daquele estágio de amor proibido, ele parece incapaz de fantasiar com seu afeto.
submitted by altovaliriano to Valiria [link] [comments]


2020.05.31 03:55 MeuCatadoNoTeuAnodo Tinder é cheio de gente quebrada .

Eu instalei o Tinder nessa quarentena para vê o que rolava, só fiz deslizar para Direita até acabar o número de likes por dia... fiz isso a semana inteira e consegui uns 20 matchs...
Garota 1
começamos a conversar e ela era uma garota normal que estava na universidade e começou a trabalhar. Alguns minutos de conversa e ela começou a transparecer o problema da auto estima.. Muito estranho, visto que ela era bem bonita. Então eu resolvi perguntar como ela se sentia e ela revelou pra mim que tinha vergonha de olhar no espelho.. que se achava gorda... que tinha vergonha de usar biquini.. Fiquei até espantado, a mulher tinha um corpão... comeria fácil. Enfim, ela até parecia interessada.. disse que queria me dar uns beijos... mas ela não tinha muito papo, tentei manter a conversa, mas acabei perdendo o interesse.... não tinha muito sobre o que conversar.
Garota 2
Ela tinha disse que tinha 20 anos, mas na verdade parecia ter algo em torno de 30.... Então resolvi perguntar.
Oi :D, você é muito bonita.. tem mesmo 20 anos? parece ser mais madura...
Ah meus amigos, ela me respondeu com um textão perguntando o que eu estava insinuando com aquela pergunta.. que ela era mulher de verdade e não se vestia como adolescente... que se eu achava ela feia era pra dar unmatch....
Resolvi tentar contornar a situação:
Não, que isso... você me entendeu errado.. Eu prefiro pessoas com mais maturidade, não gosto de garotas que parecem ter saído de um filme de colegial da disney...
Rapaz, situação ficou mais crítica ainda... Ela escrever quase um livro falando que eu era um moleque... que se eu achava ela feia deveria não devia ter dado match... que ela se veste como mulher de verdade e que a roupa que eu tava usando era de jovem retardado... (oi?? só por que minha camisa tinha umas listras meio coloridas?) ... me xingou e começou falar um monte de merda..
Resolvi mandar ela procurar ajuda psicológica e dei unmatch... Uma pena, tinha achado bonita...
garota 3
começamos a conversar e rolou uns elogios e tudo mais... mas logo ficamos sem ter sobre o que conversar ... Então resolvi perguntar que séries ela gostava..
E veio a magnifica resposta: "Não assisto nada na netflix, só gosto de dorama"... Depois de pesquisar no google, descobri que dorama é drama coreano... Já na descrição dela e deixei passar uma redflag : cheio de símbolos coreanos...
Enfim, fiquei quase 1 hora conversando com ela sobre como os coreanos são lindos, sobre músicas coreanas.. sobre como a Coreia é incrível.. ela me apresentou várias bandas de k-pop... (Não sei como consegui fazer isso, eu devia muito querer sair com ela)
enfim, ficamos sem assunto e eu dei unmatch.
garota 4
No status dela tava a seguinte frase: "só me ferro nesse tinder".
enfim, conversamos por horas.. garota legal, bonita.. marcamos pra sair depois do lockdown... mas depois de demorar a responder algumas mensagens, ela meio que ficou doida.. (a gente tinha se conhecido a 2 dias no tinder)...
"Tá falando com muitas ai, né? rsrsrs"
como sou bem humorado mandei...
"Com várias, rsrs"
Ela não gostou muito e falou: "Sabia, vocês só querem isso",
Eu: "To brincando, já dei unmatch em todas.. vou dá atenção só pra você rs"
Ela: "Para de graça, sei que tu não quer nada sério"
Eu: Calma, você está me julgando sem nem me conhecer...
Ela: "conheço os homens, recebo vários likes de caras que só querem ficar"
enfim, a gente discutiu um pouco sobre minha masculinidade tóxica e eu dei unmatch..

Enfim, conversei com várias outras garotas... mas parece que eu sou obrigado a fazer um show pra entreter elas... caso contrário a conversa não vai pra frente.
Outras 3, em 10 minutos de conversa já queriam marcar pra foder.. mas eram meio feinhas... 4 a 5 /10 em escala.
Uma gostosa só mandou o instagram e depois não respondeu nada...
No final, acho que só 2 matchs valeram a pena.... conclusão que tive é que é mais fácil pegar mulheres do meu circulo social do que encontrar alguém que preste no Tinder.
submitted by MeuCatadoNoTeuAnodo to brasil [link] [comments]


2020.05.25 04:36 Ellienstfs Uma história aleatória do meu passado e como o mundo dá voltas

É só uma história mesmo, não é uma crise existencial nem nada. Mas quero pôr pra fora. Deixa eu contextualizar: eu sempre fui estranha. Hoje eu sei que era devido a uma timidez extrema que beirava a fobia social, mas às vezes conversava com os colegas de escola. Rotulada de nerd por ser estudiosa, baixa autoestima por ser considerada feia. Enfim, quando eu tinha doze anos, uma colega da minha escola me olhou (estávamos conversando sobre um assunto que não lembro qual, mas relacionado ao que ela ia dizer). E ela me perguntou: Fulana, você prefere ser bonita ou inteligente? Eu fiquei sem palavras, não sabia responder aquela pergunta. Eu sei lá, eu gostava de estudar, não fazia isso pra me rotularem de inteligente. E eu me sentia muito mal com a minha aparência, mas só queria que os meninos da sala parassem de me zoar, não pensei em mudar nada em mim. Porque eu escolheria entre uma dessas coisas? Enquanto tudo isso passava pela minha cabeça e eu sem responder a pergunta, essa minha colega falou: eu prefiro ser bonita. Eu fiquei triste aquele dia, pensando naquela pergunta. O que me deixou mais mal mesmo foi a expressão no rosto dela, que eu lembro como se fosse ontem: pena. Pena de uma garota feia e esquisita, sozinha e sem namoradinhos. Anos depois eu me toquei de que aquela era uma pergunta idiota. No ensino médio, continuei sendo a garota nerd (passei a me identificar com esse título, afinal ser nerd não é um problema), não tão feia, ainda muito tímida e com problemas pra me relacionar principalmente com garotos. Isso (e outros poréns que não caberia expor aqui) me fizeram não perder o bv. Hoje estou terminando a faculdade com excelentes notas e aprendizados, planejando meu futuro e tals. Mas ainda sem experiências amorosas. Eu mudei muito como pessoa, minha insegurança diminuiu bastante e isso me fez fazer coisas como mudar o cabelo e vestir-me de forma mais livre. E nesse processo, eu me descobri bonita, e as pessoas também resolveram que eu era bonita. E nisso percebi que a beleza é uma coisa muito relativa. E que essa imposição social que colocam sobre a pessoa desde pequena, principalmente a mulher, é uma merda e um grande absurdo. E não é por que as pessoas veem beleza em mim agora que eu me sinto melhor com isso. Eu ainda deprecio esses estereótipos. Mas sabe, eu tô bem. Continuo nerd e gosto, ainda tô sozinha porque não conheci uma pessoa legal que eu goste e que também goste de mim. Às vezes penso que vou ficar sozinha pra sempre com meu gato e meus livros porque sou antissocial demais pra conhecer pessoas diferentes. Mas tenho minha família e amigos também. Como toda pessoa bv e/ou virgem ""fora da idade"" sabe, nós sofremos muito com imposição social e sentimento de inadequação, às vezes até preconceito. Isso me derruba às vezes. Só que daí eu lembro que estou pouco me importando pra o que as pessoas acham e tento voltar com a minha rotina. Enfim, é só isso. Obrigada você que leu até aqui.
submitted by Ellienstfs to desabafos [link] [comments]


Conhecendo as garotas mais bonitas facilmente Dicas para conhecer garotas - YouTube Como Conhecer Mulheres Lindas Qualquer Dia da Semana Mulheres lindas de Angola - YouTube Conhecer Mulheres Gratis 5 lugares incríveis para conhecer uma garota Países com mulheres SOLTEIRAS por falta de homem - YouTube Garotas Bonitas - Cenas de Itatí Cantoral Gatas de Bh As Mais Lindas Veja

Está solteiro? Confira 10 hábitos que ajudam a conhecer ...

  1. Conhecendo as garotas mais bonitas facilmente
  2. Dicas para conhecer garotas - YouTube
  3. Como Conhecer Mulheres Lindas Qualquer Dia da Semana
  4. Mulheres lindas de Angola - YouTube
  5. Conhecer Mulheres Gratis
  6. 5 lugares incríveis para conhecer uma garota
  7. Países com mulheres SOLTEIRAS por falta de homem - YouTube
  8. Garotas Bonitas - Cenas de Itatí Cantoral
  9. Gatas de Bh As Mais Lindas Veja
  10. 12 Lugares Para Você CONHECER MULHERES Além de Bares e Boates

Resolvi fazer este vídeo porque estava conversando com um colega e ele me falou da seguinte forma: “Poxa só tem bares e boates pra gente conhecer mulheres” e eu falei pra ele de jeito nenhum ... Dicas para conhecer garotas Gustavo Schaan; 141 videos; ... 7 elogios que as mulheres ADORAM - MID / LATEGAME NERD SEDUTOR ... Como Remover o Escudo de PROTEÇÃO Que as Mulheres Mais Bonitas Usam ... Algumas cenas da atriz Itatí Cantoral na novela 'Garotas Bonitas' produzida por Emilio Larrosa em 1991. Aprenda Conhecer Mulheres Gratis Aqui: http://seduzirumamulher.com/ Este curso vai ensinars Conhecer Mulheres Gratis forma mais fácil e segura. Descubra os s... 432Hz - 3 Hour Crystal Singing Bowl Healing Sound Bath (4K, No Talking) - Singing Bowls - Sound Bath - Duration: 3:11:22. Healing Vibrations Recommended for you Created by VideoShow:http://videoshowapp.com/free Existem muitas mulheres lindas, interessantes e solteiras por aí loucas para conhecer um cara bacana. Você é esse cara? Então comece a agir, por que o tempo está passando e quanto antes você ... Provavelmente você deve perceber que a quantidade de homens comparado para as mulheres, não é tão diferente assim né? E obviamente, isso prejudica um pouco p... Gatas de Bh As Mais Lindas Veja Leonardo Miranda. Loading... Unsubscribe from Leonardo Miranda? ... Garotas fazendo no pelo na Rua Guaicurus em BH? - Duration: 6:00. De tudo 21,284 views. como conhecer mulheres, conhecer pessoas online, site de relacionamentos, ... mulheres bonitas, onde encontrar mulheres, novas amizades, solteiras, site relacionamento gratis,